ASSISTA
16 de julho de 2007, 14h16

Marcha do Fórum Social Mundial será realizada no Paraná

O Paraná vai realizar, em 26 de janeiro de 2008, a Marcha do Dia de Ação Global do Fórum Social Mundial

Por Redação

O Paraná vai realizar, em 26 de janeiro de 2008, a Marcha do Dia de Ação Global do Fórum Social Mundial. “Esta confirmação nos veio durante a chamada geral pela integração latino-americana e foi ratificada nesta quarta-feira (11) pelo conselho internacional do fórum mundial”, disse Doático Santos, coordenador do comitê organizador Fórum Social do Mercosul (FSMSur) e assessor especial de Governo para Assuntos de Curitiba. “O Paraná está de parabéns e Curitiba, especialmente, por sediar mais um evento dessa magnitude”, completou.

Doático explicou que, em janeiro do ano que vem, o fórum mundial terá reuniões simultâneas nos cinco continentes. A reunião das Américas – do Sul, Central e do Norte – será realizada em Curitiba e fará parte da primeira edição do FSMSur, confirmados para os dias 27, 28 e 29 de janeiro.

“Atestamos a organização da chamada geral. O resultado das discussões foi de extrema importância para integração latino-americana. Aliás é bom que se esclareça que o fórum parte para ações práticas em relação aos governos, como por exemplo, a criação do Banco Sul, a ampliação da Telesur, e a construção de rede de solidariedade dos movimentos sociais da América Latina. Já temos condições de trocar experiências, projetos, programas e ações voltadas à inclusão social. O Mercosul já não é uma integração meramente econômica e comercial”, defendeu.

Documento final – O coordenador do FSMSur e integrantes do comitê executivo estão sistematizando a redação final das propostas aprovadas na chamada geral e o resultado das seis plenárias gerais, 17 mesas de debates e oito oficinas. “Na próxima semana, vamos apresentar as propostas aprovadas na chamada geral e começar a preparação do Fórum Social do Mercosul”, destacou Doático.

Entre os documentos que estão sendo sistematizados pelo comitê executivo do FSMSur está um verdadeiro pacote de moções aprovadas na plenária final da chamada geral no último sábado (7). O documento final, segundo Doático, será formatado em agosto, quando a cúpula da conferência se reúne para selecionar os itens complementares. Ao todo, 32 grupos temáticos de trabalho elaboraram uma série de reivindicações, associadas às medidas criadas para promover o progresso, intercâmbio e a integração política e ideológica do Cone Sul.

Fórum do Mercosul – As propostas foram compiladas em cinco grandes eixos de diálogo social, entre os quais democracia e educação. O público e as lideranças atestaram em consenso a resolução que convoca dirigentes de classes e militantes sociais ao Fórum Social do Mercosul.

Antes, porém, haverá uma festa da comunidade americana no dia 24 de janeiro. O evento será uma prévia ao FSMSur, que acontece em Curitiba. Dois dias depois, será realizada uma ação global das classes nos cinco continentes do planeta em alusão ao Fórum Mundial Social.

Outro item importante confirmado pela comissão da plenária refere-se à moção que exige a aprovação da Venezuela como nova integrante permanente do Mercosul. O documento será enviado ao Congresso Nacional. O grupo também presta solidariedade através de moção de apoio ao presidente Hugo Chávez, pela condução patriótica e popular do país sul-americano durante o processo de cancelamento da concessão de radiodifusão da emissora de televisão RCTV.