Imprensa livre e independente
24 de setembro de 2014, 11h56

Marina desiste da Rede para fortalecer o PSB

Proposta anterior era impulsionar o novo partido para estar pronto em 2015 e, assim, participar de um eventual governo de Marina.

Proposta anterior era impulsionar o novo partido para estar pronto em 2015 e, assim, participar de um eventual governo de Marina Por Redação A candidata à presidência da República Marina Silva (PSB) desistiu de investir no processo de criação da Rede Sustentabilidade. O plano inicial era viabilizar o novo partido ainda este ano para que, caso Marina vença as eleições, a Rede pudesse participar do governo e ganhar adesão de parlamentares, pois, por ser uma sigla nova, eles podem aderir sem perder os seus mandatos. Porém, a candidata mudou de posição e agora vai centrar atenções no PSB. A proposta de criar...

Proposta anterior era impulsionar o novo partido para estar pronto em 2015 e, assim, participar de um eventual governo de Marina

Por Redação

A candidata à presidência da República Marina Silva (PSB) desistiu de investir no processo de criação da Rede Sustentabilidade. O plano inicial era viabilizar o novo partido ainda este ano para que, caso Marina vença as eleições, a Rede pudesse participar do governo e ganhar adesão de parlamentares, pois, por ser uma sigla nova, eles podem aderir sem perder os seus mandatos. Porém, a candidata mudou de posição e agora vai centrar atenções no PSB.

A proposta de criar a Rede não era vista com bons olhos pelo partido socialista, pois enfraqueceria a sigla. O vice de Marina Silva, Beto Albuquerque, já disse mais de uma vez que a candidata, se ganhar, permanece no PSB, mas que não existe nenhuma pressão interna para isso.

Em suas entrevistas mais recentes, Marina desconversa a respeito do futuro da Rede. Sempre que questionada, ela afirma que a sigla em construção é maior do que ela e que, independentemente de sua pessoa, a Rede vai continuar existindo e será formalizada.

Veja também:  Senadores preparam representação contra Flávio Bolsonaro no Conselho de Ética

Quando Marina Silva foi confirmada candidata pelo PSB no lugar de Eduardo Campos (1965-2014), caciques da legenda socialista chegaram a cogitar apresentar uma carta de compromisso para que Marina afirmasse que, caso eleita, não trocaria o PSB pela Rede.

Foto de capa: TV Cultura / Divulgação

 

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum