ASSISTA
15 de Maio de 2013, 21h03

Marina Silva diz que frases em defesa de Marco Feliciano ‘foram tiradas de contexto’

Ex-senadora disse que Feliciano é mais hostilizado por ser evangélico do que por suas posições

Ex-senadora disse que Feliciano é mais hostilizado por ser evangélico do que por suas posições 

Por Igor Carvalho – Atualizada às 21h24

“Feliciano está sendo mais hostilizado por ser evangélico do que por suas posições equivocadas”, disse Marina Silva (Foto: José Cruz/ABr)

Criticada após sair em defesa do deputado Marco Feliciano (PSC), a assessoria de Marina Silva divulgou o vídeo (assista abaixo) em que ela falou sobre o presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara. Segundo a assessoria, as frases ditas em uma palestra em Recife, na última terça-feira (14),“foram tiradas de contexto”.

Na palestra, Marina disse que “Feliciano está sendo mais hostilizado por ser evangélico do que por suas posições equivocadas”.  “Não gosto como este debate vem sendo conduzido (legalização do aborto e casamento gay). Hoje, se tenta eliminar o preconceito contra gays substituindo por um preconceito contra religiosos”, afirmou ainda a ex-candidata à presidência da República.

“O despreparo da Marina é porque ela está despreparada, não porque é evangélica”, disse em referência a ela mesma. Marina  defendeu também que as críticas “devem ser feitas pelas ações e atitudes, não porque se é ateu, católico, evangélico, espírita ou judeu.”

A repercussão das afirmações foi negativa. O jornalista Paulo Nogueira, do Diário do Centro do Mundo, considerou que “Marina Silva faleceu politicamente hoje, 15 de maio, vítima de si própria”. “Feliciano, desde que irrompeu do anonimato, tem repetido barbaridades homofóbicas e racistas em sucessivas e despudoradas odes à intolerância e ao fanatismo”, afirmou.

Para o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), Marina “se posicionou como conservadora. E isso deixa as coisas mais claras para quem achava que ela é progressista e a defende como tal”. “Colocar-se claramente contra o aborto e a legalização da maconha é se posicionar, como conservadora, mas é”, afirmou em seu Twitter.

Leia também:
Marina Silva ataca movimento LGBT que confronta Marcos Feliciano

Assista abaixo ao vídeo