Imprensa livre e independente
18 de outubro de 2017, 08h53

Marta Suplicy votou a favor da reintegração de Aécio ao Senado

Marta foi eleita Senadora pelo PT. Marta deixou o PT porque, segundo ela, não tolerava mais a corrupção

Marta foi eleita Senadora pelo PT. Marta deixou o PT porque, segundo ela, não tolerava mais a corrupção Da Redação* Na histórica e desastrada sessão desta terça-feira (18), que livrou da degola o Senador tucano Aécio Neves, um personagem decadente, isolado e infeliz deu o seu miserável voto – diga-se de passagem sem surpreender ninguém – em defesa do político mineiro: Marta Suplicy. Marta foi eleita Senadora pelo PT. Marta deixou o PT porque, segundo ela, não tolerava mais a corrupção. Marta foi para o PMDB de Temer, Romero Jucá, Geddel Vieira Lima. Mais do que isto, Marta apoia incondicionalmente...

Marta foi eleita Senadora pelo PT. Marta deixou o PT porque, segundo ela, não tolerava mais a corrupção

Da Redação*

Na histórica e desastrada sessão desta terça-feira (18), que livrou da degola o Senador tucano Aécio Neves, um personagem decadente, isolado e infeliz deu o seu miserável voto – diga-se de passagem sem surpreender ninguém – em defesa do político mineiro: Marta Suplicy.

Marta foi eleita Senadora pelo PT. Marta deixou o PT porque, segundo ela, não tolerava mais a corrupção.

Marta foi para o PMDB de Temer, Romero Jucá, Geddel Vieira Lima. Mais do que isto, Marta apoia incondicionalmente o presidente Temer. O mesmo gravado na calada da noite do seu palácio exigindo que se mantenha a propina ao já então presidiário Eduardo Cunha.

Nesta terça-feira, Marta deu seu voto a favor de Aécio. Este mesmo pego no flagra em gravação suplicando por R$ 2 milhões, que um suposto primo que ele poderia matar carregaria.

Marta ressentida, magoada e confusa chafurda no lodo da própria história.

Veja também:  Bolsonaro concede anistia a partidos que não cumpriram cota mínima para mulheres

Nesta terça-feira, deu apenas mais um mergulho.

Cada vez mais fundo.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum