Imprensa livre e independente
05 de fevereiro de 2019, 08h59

Médica cubana é morta com golpes de chave de fenda e enterrada pelo marido em Mauá

Segundo os policiais militares, ao ser abordado, o marido confessou o crime

A médica cubana Laidys Sosa Ulloa Gonçalves, de 37 anos, foi morta com golpes de chave de fenda pelo marido brasileiro na tarde deste domingo (3) em Mauá, no ABC Paulista. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Militar (PM), o corpo da ex-participante do programa Mais Médicos, do Governo Federal, foi encontrado enterrado numa mata perto da Estrada dos Fernandes, em Ribeirão Pires, no mesmo dia. De acordo com o boletim de ocorrência, familiares de Laidys acionaram a Polícia Militar para avisar que o vigia Dailton Gonçalves Ferreira, de 45 anos, havia matado a mulher com golpes...

A médica cubana Laidys Sosa Ulloa Gonçalves, de 37 anos, foi morta com golpes de chave de fenda pelo marido brasileiro na tarde deste domingo (3) em Mauá, no ABC Paulista. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Militar (PM), o corpo da ex-participante do programa Mais Médicos, do Governo Federal, foi encontrado enterrado numa mata perto da Estrada dos Fernandes, em Ribeirão Pires, no mesmo dia.

De acordo com o boletim de ocorrência, familiares de Laidys acionaram a Polícia Militar para avisar que o vigia Dailton Gonçalves Ferreira, de 45 anos, havia matado a mulher com golpes de chave de fenda e fugido no carro dele, um Volkswagen Fox vermelho. O crime teria ocorrido após discussão do casal na residência onde morava, na Rua Francisco Inhesta Spinosa, no Jardim Olinda.

A polícia localizou o automóvel e, consequentemente, o suspeito por meio do Projeto Radar, programa que identifica placas de veículos através de câmeras de radares. Ele estava na Estrada dos Fernandes em Ribeirão Pires.

Veja também:  Bolsonaro presidente me decepciona demais, diz Alexandre Frota

Segundo os policiais militares, ao ser abordado, Dailton confessou o crime. Dentro do carro havia manchas de sangue.

A PM informou ainda que o homem levou os agentes da 3ª Companhia do 30º Batalhão da PM ao local onde havia enterrado o corpo da cubana, que trabalhava no Programa Mais Médicos. Na residência do casal, foi apreendida a chave de fenda usada no crime.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP), o vigilante foi preso em flagrante e levado ao 1º Distrito Policial (DP) de Mauá, onde foi indiciado por homicídio qualificado, com agravantes de feminicídio e ocultação de cadáver.

Com informações do G1

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum