14 de novembro de 2018, 11h07

Memória de professora agredida por Bolsonaro vira símbolo de luta das mulheres

Vários ex-alunos, internautas, simpatizantes e, principalmente, mulheres, se manifestaram nas redes pela memória de Mara Ribeiro

Foto: reprodução/Twitter

A ex-professora de Jornalismo e Serviço Social na Universidade Federal do Pampa, Mara Ribeiro, faleceu, em outubro, em virtude de um câncer.

Mara ficou conhecida nacionalmente quando o então deputado federal e agora presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), cometeu uma de suas maiores grosserias e postou a foto da professora com a legenda: “Essa num concurso de bunda entrou com a cara e perdeu”.

Mara se foi antes mesmo do segundo turno das eleições presidenciais.

Vários ex-alunos, internautas, simpatizantes e, principalmente, mulheres, se manifestaram nas redes pela memória de Mara Ribeiro.

Um ex-aluno postou: “Professora Mara da universidade federal do pampa, morreu a menos de um mês, vítima do câncer. Lutou a vida toda defendendo nossos direitos até o o final. Hoje, ela sofre esse tipo de desrespeito, é objetificada, sexualizada e humilhada. E pior, pelo homem mais importante do país”.

A Universidade Federal do Pampa, por ocasião do seu falecimento, emitiu nota de pesar:

Nota de pesar:

A Universidade Federal do Pampa lamenta o falecimento da docente do curso de Jornalismo, do Campus São Borja, Mara Regina Rodrigues Ribeiro, ocorrido neste domingo, 14 de outubro.

A comunidade da Unipampa estende seu sentimento de pesar à família e aos amigos da professora.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você não pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais