24 de janeiro de 2018, 15h59

Mercado comemora provável condenação de Lula

O dólar despencou mais de 1,5% e a Ibovespa disparou assim que o relator indicou seu voto

O dólar despencou mais de 1,5% e a Ibovespa disparou assim que o relator indicou seu voto

Da Redação*

Durante o voto do relator, João Pedro Gebran Neto, que acabou aumentando a pena do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o dólar caiu mais de 1,5 por cento, indo abaixo de 3,20 reais nesta quarta-feira, com os investidores apostando mais pesado na possibilidade de manutenção da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em segunda instância, o que poderia o colocar mais longe da corrida presidencial deste ano.

Ajude a Fórum a fazer a cobertura do julgamento do Lula. Clique aqui e saiba mais.

O bom humor no mercado externo também ajudava no movimento, com a moeda norte-americana atingindo as mínimas de três anos sobre uma cesta de divisas.

Às 11:41, o dólar recuava 1,58 por cento, a 3,1870 reais na venda, depois de cair a 3,1800 reais na mínima da sessão. Na véspera, a moeda norte-americana havia subido 0,90 por cento, num movimento de cautela à espera do julgamento. O dólar futuro cedia cerca de 1,60 por cento.

“O discurso do relator pela condenação dá esperança de que os outros (desembargadores) vão acompanhar e, com isso, o mercado está perdendo o medo”, disse o sócio da Criteria Investimentos Vitor Miziara.

Bolsa sobe

Por outro lado, o principal índice de ações da B3 renovava máxima recorde intradia nesta quarta-feira, acima dos 82 mil pontos pela primeira vez, beneficiado pelo fluxo de estrangeiros e cenário externo, com o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Porto Alegre centralizando as atenções.

Às 11:02, o Ibovespa subia 2,27 por cento, a 82.507,82 pontos, com praticamente todas as ações em alta e na máxima histórica intradia. O volume financeiro do pregão somava 1,6 bilhão de reais.

Na capital gaúcha, teve início o julgamento no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) de recurso da defesa de Lula contra a sentença de 9 anos e 6 meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, no caso envolvendo um apartamento tríplex no Guarujá (SP).

O julgamento deve se estender ao longo do dia e a decisão é acompanhada de perto por agentes financeiros pois deve influenciar as apostas do mercado sobre o papel de Lula na eleição presidencial este ano.

Em nota a clientes, a XP Investimentos afirmou que as primeiras evidências do julgamento apoiam a previsão da casa de uma decisão unânime de condenação do ex-presidente.

Imagem: Creative Commons