05 de setembro de 2018, 21h15

Metrô Botafogo, no Rio de Janeiro, recebe mais um “lulaço”

Mais uma vez as pessoas se uniram para homenagear Lula, cantando e gritando pela liberdade do ex-presidente

Foto: Reprodução

Depois do “lulaço” desta quarta-feira (5), à tarde, que começou com um protesto na unidade de Poeto Alegre da rede de Lojas Americanas, que comercializou camisetas pró-Bolsonaro e anti-Lula no site da loja, a manifestação em homenagem ao ex-presidente Lula foi parar, à noite, no Rio de Janeiro, mais especificamente no metrô Botafogo.

Uma das pessoas que participaram do “lulaço” foi o ator e profissional do humor Bemvindo Sequeira. Grande crítico do atual governo, em julho ele concedeu uma entrevista para a Fórum. Na oportunidade, ele criticou a propagação dos discursos de ódio disfarçados de humor.

“Nós vivemos tempos de barbárie em que há sujeitos incultos que têm sua origem na falta de educação e cultura da nação brasileira. Há uma grande massa que ama esse discurso de ódio, que ama esse humor que é feito para baixo. Não é nem o humor escatológico, pornográfico, porque isso faz parte do humor, mas esse humor que vem dos chakras mais baixos do ser humano, que é fruto de carência total: carência de amor, de comida, de trabalho, de cultura. Há uma carência que leva as pessoas a aplaudir certos imbecis que acham que têm humor só porque falam merda”, disse ele, à época.

Ajude a financiar a cobertura da Fórum nas eleições 2018. Clique aqui e saiba mais.