Seja Sócio Fórum
24 de janeiro de 2019, 22h27

Michelle Bolsonaro é alvo de investigação da Receita Federal

Motivo é o cheque de R$24 mil que a primeira-dama recebeu do ex-assessor de Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, que é investigado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro por movimentações financeiras atípicas; filho do presidente também será investigado pelo Fisco

Reprodução/TV Record
A polêmica do caso Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) que mantém relações até mesmo com líderes da milícia carioca, chegou até a Receita Federal. De acordo com o site Valor, o órgão abriu um procedimento na quarta-feira (23) para investigar as movimentações financeiras de 27 deputados estaduais do Rio de Janeiro e seus assessores. A base para a investigação é o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que motivou a investigação do Ministério Público contra Queiroz. Pelo fato de o ex-assessor ter depositado um cheque de R$24 mil para a primeira-dama Michelle Bolsonaro, ela também...

A polêmica do caso Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) que mantém relações até mesmo com líderes da milícia carioca, chegou até a Receita Federal. De acordo com o site Valor, o órgão abriu um procedimento na quarta-feira (23) para investigar as movimentações financeiras de 27 deputados estaduais do Rio de Janeiro e seus assessores.

A base para a investigação é o relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) que motivou a investigação do Ministério Público contra Queiroz. Pelo fato de o ex-assessor ter depositado um cheque de R$24 mil para a primeira-dama Michelle Bolsonaro, ela também será investigada pela Receita, assim como o senador eleito Flávio Bolsonaro.

O depósito que Queiroz fez na conta da primeira-dama faz parte de uma movimentação financeira considerada atípica pelo Coaf. Homem de confiança da família Bolsonaro, o ex-assessor movimentou R$1,2 milhão no período de um ano, entre 2016 e 2017, e também de R$ 5,8 milhões, entre 2014 e 2015.

Caso a investigação da Receita não consiga explicar as movimentações de Queiroz e o cheque à primeira-dama, o presidente Jair Bolsonaro pode passar a ser alvo de análise do órgão.

À época que as movimentações atípicas de Queiroz vieram à tona, Bolsonaro afirmou que o cheque depositado à sua esposa faria parte de uma “dívida”.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum