11 de agosto de 2018, 09h55

Milhares de trabalhadores saem em marcha para acompanhar registro da candidatura de Lula

Marcha Nacional Lula Livre, que conta com colunas saindo de todas as regiões do país, chegará em Brasília no dia 15 para acompanhar o registro da candidatura de Lula à presidência no TSE

Foto: MST

Mais de cinco mil trabalhadores do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e de movimentos da Via Campesina deram início, nas primeiras horas da manhã deste sábado (11), à Marcha Nacional Lula Livre, que tem com intuito dialogar com a população sobre a situação do país e acompanhar, no dia 15, o registro da candidatura de Lula à presidência no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

A marcha conta com três colunas e cada uma delas reunirá trabalhadores de diferentes partes do país.

A Coluna Prestes, que está em Luziânia (GO) e reúne militantes do Sul e do Sudeste, realizará um ato, às 17 horas, já em Valparaíso de Goiás, com as presenças de artistas locais.

A Coluna Tereza de Benguela já pega a estrada em direção a Brasília e realiza um ato político cultural às 17 horas em Samambaia (DF), com a presença de artistas e autoridades. Ela saiu de Engenho das Lages e reúne trabalhadores da região Norte e Centro-Oeste do país.

A Coluna Ligas Camponesas reúne os militantes de oito estados do Nordeste. Após marchar desde Formosa (GO) já em direção a Brasília, os trabalhadores realizaram debates na parte da tarde.

“Estamos passando por um momento crítico em que há uma prisão arbitrária do presidente Lula, há mais de cento e vinte dias. Estamos imersos em uma crise política e nos aproximando das eleições presidenciais e a Marcha é um momento para dialogar com a população brasileira sobre o que está acontecendo no nosso país”, afirmou Ceres Hadich, da direção nacional do MST no Paraná.

Além da marcha, encampam a mesma pauta de liberdade de Lula e direito de o ex-presidente ser candidato sete militantes de movimentos sociais que, desde o último dia 31, estão em greve de fome.

No dia 15, a chegada da Marcha Nacional Lula Livre em Brasília deve contar com uma grande concentração de trabalhadores de diferentes movimentos populares para acompanhar e garantir o registro da chapa de Lula no TSE.