Imprensa livre e independente
01 de abril de 2019, 14h40

Militante torturado e morto pela ditadura dará nome à histórica Casa do Estudante no RN

Secretaria de Mulheres, Juventude, Igualdade Racial e Direitos Humanos, criada pela governadora Fátima Bezerra, funcionará no local

Na contramão da postura de Jair Bolsonaro, a governadora do Rio Grande do Norte (RN), Fátima Bezerra (PT) promoveu, no domingo (31), ato de repúdio ao golpe militar de 1964. Conforme noticiado pelo G1, o estado propôs que o nome de Emmanuel Bezerra dos Santos seja dado ao prédio histórico da Casa do Estudante, da qual foi presidente. O agora homenageado foi torturado e morto pelo regime, em 1973. O imóvel tombado vai sediar a Secretaria de Mulheres, Juventude, Igualdade Racial e Direitos Humanos, que está sendo criada no estado. “Emmanuel Bezerra, presente; Democracia, presente; Ditadura nunca mais”, celebrou a...

Na contramão da postura de Jair Bolsonaro, a governadora do Rio Grande do Norte (RN), Fátima Bezerra (PT) promoveu, no domingo (31), ato de repúdio ao golpe militar de 1964. Conforme noticiado pelo G1, o estado propôs que o nome de Emmanuel Bezerra dos Santos seja dado ao prédio histórico da Casa do Estudante, da qual foi presidente. O agora homenageado foi torturado e morto pelo regime, em 1973.

O imóvel tombado vai sediar a Secretaria de Mulheres, Juventude, Igualdade Racial e Direitos Humanos, que está sendo criada no estado.

“Emmanuel Bezerra, presente; Democracia, presente; Ditadura nunca mais”, celebrou a governadora no dia que marcou os 55 anos do golpe.

A pedido de Fátima, um minuto de silencio foi guardado em memória das vítimas da ditadura.

Secretários de governo, lideranças do movimento estudantil, ativistas dos direitos humanos e familiares de Emmanuel participaram da cerimônia.

“Pretendemos ocupar a casa com mobilizações culturais, memorial, arte e outras manifestações que sejam voltadas para as minorias”, disse Arméli Brennand, que comandará a nova pasta criada por Fátima.

Veja também:  Gustavo Montezano assume presidência do BNDES com a missão de intensificar privatizações

O governo também promoveu adequações físicas para manter as atividades que já ocorriam no local e prepara projeto para a ocupação plena do imóvel.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum