04 de janeiro de 2019, 18h27

Ministério da Saúde retira de circulação cartilha para população trans

Seis meses após lançamento, material, que aponta dicas de prevenção de infecções sexualmente transmissíveis voltadas para essa população, foi retirado do site do ministério

Foto: Ministério da Saúde/Divulgação Depois de seis meses de lançamento, uma cartilha dirigida a homens trans foi retirada do site do Ministério da Saúde. O material mostra dicas de prevenção de infecções sexualmente transmissíveis voltadas para essa população, de acordo com informações de Lígia Formenti, para O Estado de S. Paulo. A retirada foi atribuída à necessidade de se promover correções na cartilha. Uma das páginas mostra um esquema do órgão sexual feminino e um desenho de uma espécie de seringa invertida, batizada de “pump”, usada para aumentar o clitóris. Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que...

Foto: Ministério da Saúde/Divulgação

Depois de seis meses de lançamento, uma cartilha dirigida a homens trans foi retirada do site do Ministério da Saúde. O material mostra dicas de prevenção de infecções sexualmente transmissíveis voltadas para essa população, de acordo com informações de Lígia Formenti, para O Estado de S. Paulo.

A retirada foi atribuída à necessidade de se promover correções na cartilha. Uma das páginas mostra um esquema do órgão sexual feminino e um desenho de uma espécie de seringa invertida, batizada de “pump”, usada para aumentar o clitóris.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Conforme o ministério, o esquema deveria vir acompanhado de esclarecimentos, mas não informou por que essa eventual “falha” foi identificada somente seis meses após o lançamento do material e se ele será colocado novamente no site.

A cartilha também foi impressa e distribuída para serviços dirigidos à população trans em todo o País, com tiragem é de 23,5 mil exemplares. O ministério ainda não resolveu se irá recolher o material ou se encaminhará uma errata, com advertências sobre o cuidado para o uso do “pump”.

Rosa de Alencar Souza, diretora em exercício do Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids de São Paulo, declarou que o centro já começou a distribuir o material. “A cartilha traz informações importantes para essa população. Não há nada ali que justifique a retirada de circulação”, revela.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais