Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

09 de março de 2019, 06h55

Procuradoria processa família Sarney por uso irregular de helicóptero público em campanha

Procurador processo filhos de Sarney por uso de aeronave pública para fins pessoais e de cunho eleitoral

Foto: Assembléia Legislativa MA e Pedro França/Agência Senado

A Procuradoria Geral do Maranhão (PGE) apresentou ação de improbidade administrativa e enriquecimento ilícito contra o ex-ministro e hoje secretário de Meio Ambiente do Distrito Federal, Sarney Filho (PV-MA), e seu filho o deputado estadual Adriano Sarney (PV-MA) por uso de um helicóptero oficial do Estado para fins pessoais e eleitorais.

Segundo o processo assinado pelo procurador Rodrigo Maia, na campanha de 2014 o filho e o neto de José Sarney (MDB-MA) usaram um helicóptero público, alugado pela Secretaria do Meio Ambiente do Maranhão (SEMA), em transporte para eventos de campanha no interior do Estado. Na ação o procurador aponta o ato de improbidade administrativa com indícios de enriquecimento ilícito.

Ao apontar desvio de finalidade no uso da aeronave, o procurador pede a indisponibilidade dos bens do réus e o ressarcimento de R$ 686.142 mil ao cofres públicos. Solicita também que Sarney e Adriano sejam condenados à perda da função pública e suspensão dos direitos políticos por até 10 anos.

“Com efeito, ficou evidenciado que os Réus, José Sarney Filho e Adriano Sarney, foram os reais beneficiários dos voos, vez que fretados e custeados com recursos estaduais da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais – SEMA, para atender a seus interesses particulares, especificamente para deslocamentos aéreos em eventos políticos-eleitorais em diversos municípios do Estado do Maranhão”, diz trecho da ação apresentada em 18 de fevereiro.

Até o fechamento da matéria a assessoria de Sarney Filho não se pronunciou. A de Adriano prometeu que falaria com o deputado ainda na noite dessa sexta, porém, logo após apagou as mensagens no whtsapp e não mais retornou.

Atualização às 09h43 de domingo, 10 de março de 2019

Por meio de nota enviada na noite de sábado, Sarney Filho nega uso das aeronaves. Afirma que confia na apuração da Justiça e acredita que ela elucidará as inconsistências apontadas no processo. Diz também que em sua prestação de contas de 2014 há pagamentos relacionados à deslocamentos de aeronaves.