Imprensa livre e independente
11 de dezembro de 2018, 14h00

Ministra da Família diz que busca quem “ame desesperadamente índios” para comandar a Funai

ONG fundada por Damares Alves foi denunciada pelo Ministério Público Federal (MPF), em 2015, por “dano moral coletivo decorrente de suas manifestações de caráter discriminatório à comunidade indígena”, em função da divulgação de um filme sobre infanticídio indígena.

Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos a partir de 1º de janeiro, Damares Alves, disse nesta terça-feira (11) que procura alguém que “ame desesperadamente os índios” para comandar a Fundação Nacional do Índio (Funai). “Desde o início foi um ponto complexo e delicado. A gente quer um novo momento para os povos indígenas no Brasil”, disse, em entrevista no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde se reúne a equipe de transição. “O índio vai ser tratado como um todo. Vamos dar atenção especial para a educação indígena”, garantiu. Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será...

Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos a partir de 1º de janeiro, Damares Alves, disse nesta terça-feira (11) que procura alguém que “ame desesperadamente os índios” para comandar a Fundação Nacional do Índio (Funai).

“Desde o início foi um ponto complexo e delicado. A gente quer um novo momento para os povos indígenas no Brasil”, disse, em entrevista no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde se reúne a equipe de transição. “O índio vai ser tratado como um todo. Vamos dar atenção especial para a educação indígena”, garantiu.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Nesta terça, um grupo de indígenas conversará com ela no CCBB. “Eles são minha família. Estamos interagindo. Conheço cada liderança.”

Reportagem do jornal O Estado de S.Paulo na sexta-feira (7) revela que uma organização fundada pela futura ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves foi denunciada pelo Ministério Público Federal (MPF), em 2015, por “dano moral coletivo decorrente de suas manifestações de caráter discriminatório à comunidade indígena”, em função da divulgação de um filme sobre infanticídio indígena. Os procuradores pedem que a ONG seja condenada a pagar R$ 1 milhão.

Veja também:  Manifestação racha empresários bolsonaristas: "Vimos hashtags sobre invadir o Congresso ou fechar o STF"

A futura ministra, que vai comandar a Fundação Nacional do Índio (Funai), é fundadora da instituição e Movimento Atini – Voz Pela Vida, uma organização que se apresenta com a missão de “promover a conscientização e a sensibilização da sociedade sobre a questão do infanticídio de crianças indígenas”.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum