04 de dezembro de 2018, 12h09

Ministro Barroso diz que Escola sem Partido é “assombração errada”

A tendência do STF é derrubar as leis que tentam implantar a Escola Sem Partido em cidades e estados do país

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Para o ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), o grande problema da educação não é o Escola sem Partido, mas a “não alfabetização na idade própria, evasão no ensino médio, déficit de aprendizado e capacitação de professores”.

Barroso declarou, em palestra na procuradoria-geral do Rio, há alguns dias, que quem está preocupado com a “Escola sem Partido, ideologia de gênero ou saber se 1964 foi golpe ou não, está assustado com a assombração errada”, disse.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

A tendência do STF (Supremo Tribunal Federal) é derrubar as leis que tentam implantar o Escola Sem Partido em cidades e estados do país.

Nas liminares que concedeu suspendendo as leis, o ministro Barroso já disse que elas têm “o propósito de constranger e de perseguir aqueles [professores] que eventualmente sustentem visões que se afastam do padrão dominante”.

O julgamento da constitucionalidade das leis estava previsto para a semana passada, mas teve que ser adiado e deve voltar à pauta nesta semana.

Barroso é o relator de ações que questionam a implantação da Escola Sem Partido em estados e municípios e concedeu liminar suspendendo as medidas.

Com informações da coluna de Mônica Bergamo

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais