AO VIVO
11 de agosto de 2016, 15h46

Ministro da Saúde diz que homem vai menos ao médico porque “trabalha mais”

Ricardo Barros (PP) disse ainda que os homens “são os provedores da  maioria das famílias e não acham tempo para a saúde preventiva” Por Redação O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), disse nesta quinta-feira (11) que os homens vão menos ao médico porque “trabalham mais e são os provedores da família”. O motivo justificado […]

Ricardo Barros (PP) disse ainda que os homens “são os provedores da  maioria das famílias e não acham tempo para a saúde preventiva”

Por Redação

O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), disse nesta quinta-feira (11) que os homens vão menos ao médico porque “trabalham mais e são os provedores da família”.

O motivo justificado pelo ministro foi por conta do resultado de uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde que constatou que 31% dos 6.141 homens entrevistados pelo telefone não procuram os serviços de saúde para buscar auxílio na prevenção de doenças. O estudo só ouviu homens cujas parceiras fizeram o parto no SUS (Sistema Unificado de Saúde).

O motivo que leva a esse cenário, segundo o ministro, é “uma questão de hábito, de cultura, até porque os homens trabalham mais, são os provedores da maioria das famílias e não acham tempo para se dedicar à saúde preventiva. (…) É uma cultura que precisa ser modificada. Quem precisa acha tempo”, afirmou.

No entanto, a própria pesquisa diz que apenas 2,8% dos homens disseram que não vão ao médico por conta do horário de funcionamento das unidades. A maioria, 55%, disse que “nunca precisou” e que só procura atendimento em situações de emergência. Outros 17,4% alegam utilizar a rede privada e 14,5% reclamam da demora no atendimento.

Foto de Capa: Antonio Augusto / Câmara dos Deputados