18 de setembro de 2018, 18h04

Ministro do STF dá mais 15 dias de prazo para PF encerrar investigação sobre Temer

Relator do caso, Luís Roberto Barroso, permitiu que a Polícia Federal tenha mais tempo para ouvir depoimentos solicitados pela defesa do emedebista e mostrar relatório final

Foto: Carlos Humberto/SCO/STF

Luís Roberto Barroso, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou, nesta terça-feira (18), a investigação a respeito de Michel Temer (MDB), com ligações ao setor portuário. De acordo com Camila Bonfim, do G1, o magistrado deu mais 15 dias de prazo para a Polícia Federal (PF) concluir as apurações e o inquérito e apresentar um relatório final a respeito do caso.

A PF pediu mais tempo para ouvir dois depoimentos solicitados pelos advogados de defesa de Temer, previstos para esta terça e quarta-feiras (18 e 19). A Procuradoria Geral da República (PGR) ratificou e o ministro concedeu o prazo adicional.

Esta é, nada menos, do que a quarta prorrogação do inquérito, que investiga se um decreto editado por Temer tinha por objetivo beneficiar empresas que atuam no Porto de Santos (SP). Desde o começo das apurações, o emedebista e as companhias envolvidas negam que o decreto tivesse essa finalidade.