COMPRE JÁ
08 de junho de 2018, 18h50

Miriam Belchior:”O que aconteceu comigo é o que aconteceu com Lula. Uma farsa”

Em entrevista à Fórum, ex-ministra afirmou que ficou "indignada" com a delação de um executivo da Odebrecht que citava seu nome mesmo sabendo que ela não havia cometido crime algum, simplesmente pelo fato de ser do PT

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Nesta sexta-feira (8) veio à público que o delator da Odebrecht, Alexandrino Alencar, admitiu à Polícia Federal (PF) que delatou a ex-ministra do Planejamento, Miriam Belchior, mesmo sabendo que ela não cometeu nenhum crime. Ele simplesmente disse que colocou na sua lista de delatados o nome de todos os políticos do PT com os quais manteve contato. No caso de Miriam Belchior, ele citou as obras que tratou com ela no tempo em que era ministra do Planejamento e depois presidente da Caixa.

O anexo em que Miriam Belchior é citada acabou virado um inquérito em que Alexandrino foi ouvido recentemente. A PF acabou pedindo o arquivamento, já que o executivo alegou que não houve crime nos contatos com a ex-ministra.

A citação do nome de Miriam, bem como o inquérito que a obrigou a prestar depoimento na Política Federal, ainda que tenha sido arquivado, trouxe desgaste à ex-ministra. Em entrevista à Fórum, Miriam disse que ficou “indignada” com a delação.

“Ele [Alexandrino] pôs todos os contatos que ele teve com petistas, está escrito explicitamente isso. Então, é pelo fato de ser petista? Qual é a função de parte da Polícia Federal e parte do judiciário? Perseguir petista? (…) Não há crime, e ele reconheceu isso. Submetem a pessoa a esse desgaste sem nenhuma razão. É, no mínimo, um desrespeito”, afirmou.

Para a ex-ministra, trata-se de um modus operandi na operação Lava Jato a perseguição a petistas com base em delações sem fundamento. Ela chega a comparar sua situação ao acontecido com o ex-presidente Lula, preso há dois meses em Curitiba.

“Fico extremamente indignada com essa farsa porque não dá pra chamar de outra coisa o que aconteceu comigo. E é o que aconteceu com o presidente Lula, outra farsa”, disse, lembrando que no processo do ex-presidente Lula não há nenhuma comprovação de que o apartamento “mequetrefe” do Guarujá seja dele e que ele foi condenado com base em delações.

Miriam Belchior revelou ainda que cogita processar o delator por denunciação caluniosa.

Saiba mais sobre a citação falaciosa aqui.