Imprensa livre e independente
27 de junho de 2017, 14h48

Moradores e familiares afirmam que PM assassinou jovem durante operação na Favela do Moinho (SP)

A Polícia Militar confirmou que uma pessoa foi baleada, mas não deu informações sobre seu estado de saúde e nem confirmou ainda se realmente veio a óbito, como dizem familiares e moradores que estavam no local no momento em que a Rota chegou para uma operação que pretendia prender traficantes. Situação é tensa, moradores estão revoltados e há relatos de feridos  Por Redação  Moradores da Favela do Moinho, na região central de São Paulo, e familiares do garoto identificado como Leandro, afirmam que o jovem foi assassinado pela Polícia Militar em uma operação na manhã desta terça-feira (27). De acordo...

A Polícia Militar confirmou que uma pessoa foi baleada, mas não deu informações sobre seu estado de saúde e nem confirmou ainda se realmente veio a óbito, como dizem familiares e moradores que estavam no local no momento em que a Rota chegou para uma operação que pretendia prender traficantes. Situação é tensa, moradores estão revoltados e há relatos de feridos 

Por Redação 

Moradores da Favela do Moinho, na região central de São Paulo, e familiares do garoto identificado como Leandro, afirmam que o jovem foi assassinado pela Polícia Militar em uma operação na manhã desta terça-feira (27). De acordo com Julian Rodrigues, colunista da Fórum e membro do Movimento Nacional de Direitos Humanos que estava no local, moradores relataram que quando a ROTA, tropa ostensiva da PM, chegou ao local, o garoto que ainda não teve a idade confirmada teria sido alvejado com três tiros na barriga e no peito e socorrido ainda com vida, mas falecido pouco tempo depois. Ao portal R7, a mãe do jovem afirmou que ele morreu.

Veja também:  Gilmar Mendes afirma que revelações da Vaza Jato poderiam, sim, ser usadas como prova

De acordo com Julian, moradores da favela relataram ainda que os policiais, no momento do ataque, estavam sem identificação.

O coronel que comandava a operação, que tinha como objetivo prender supostos traficantes da região conhecida como Cracolândia, afirmou que o menino foi alvejado em uma troca de tiros e que ele portava um revólver calibre 38, que teria sido apreendido e estaria com a Polícia Civil. A arma, até o momento, no entanto, ainda não apareceu.

Fórum entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública para confirmar a informação relatada pelos moradores mas, até a publicação desta matéria, não houve retorno.

Além dos tiros de arma de fogo, a PM investiu com spray de pimenta e bombas de efeito moral contra os moradores e há relatos de dezenas de feridos. A população local, então, se revoltou e começou a atirar pedras e pedaços de madeira contra os policiais, que responderam com as bombas. Por volta das 13h a Polícia Militar deixou o local mas isolou ruas nas imediações. Os moradores seguiram protestando e, por volta das 14h30, a PM voltou a atirar bombas contra as pessoas que protestavam.

Veja também:  Flávio Dino: “Sérgio Moro deve se afastar ou ser afastado do Ministério da Justiça”

Em breve mais informações.

Foto: Sérgio Silva/Ponte Jornalismo

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum