19 de novembro de 2018, 15h08

Moro integra à sua equipe delegada responsável pela ação que levou reitor da UFSC ao suicídio

Futuro ministro da Justiça de Bolsonaro também levou o amigo, Rosalvo Franco Ferreira, ex-superintendente regional da Polícia Federal no Paraná.

Futuro ministro da Justiça de Jair Bolsonaro (PSL), Sérgio Moro levou para o gabinete de transição em Brasília nesta segunda-feira (19) a delegada da Polícia Federal, Erika Mialik Marena, que foi responsável pela ação que prendeu o reitor Luis Carlos Cancellier, da Universidade Federal de Santa Catarina. Exposto à execração pública pela mídia corporativa, o reitor não resistiu e se matou, atirando-se do alto do principal shopping da capital catarinense, em outubro do ano passado.

Moro também levou o amigo, Rosalvo Franco Ferreira, ex-superintendente regional da Polícia Federal no Paraná. O juiz, que foi exonerado na última semana, almoçou com Rosalvo e Erika em restaurante anexo ao CCBB (Centro Cultural Banco do Brasil), em Brasília, onde funciona o gabinete de transição do governo Bolsonaro.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Também estavam à mesa Flávia Blanco, que será sua chefe de gabinete no ministério, e Marcos Koren, ex-chefe de comunicação da superintendência da PF no Paraná.

Questionado nesta segunda se anunciaria o novo diretor da PF nesta semana, Moro respondeu que “talvez”. Ele também afirmou que planeja passar os próximos dias em Brasília, após ser exonerado pela Justiça Federal.

Agora que você chegou ao final desse texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais