Imprensa livre e independente
07 de junho de 2019, 12h34

Morre aos 77 anos Dr. John, a última grande lenda do piano de Nova Orleans

Vencedor de seis prêmios Grammy, Dr. John gravou mais de 30 álbuns e teve participações com artistas como Grateful Dead, The Band, Van Morrison e Rolling Stones

Foto: Facebook
O cantor, compositor e instrumentista de Nova Orleans, Malcolm John Rebennack Jr., conhecido como Dr. John, morreu nesta quinta (6), aos 77 anos. Segundo a família, o músico americano sofreu um ataque cardíaco —não foi divulgado o local da morte. Vencedor de seis prêmios Grammy, Dr. John gravou mais de 30 álbuns, incluindo projetos de jazz (“Bluesiana Triangle,” de 1990, com o baterista Art Blakey e o saxofonista David Newman) e discos solo de piano (“Dr. John Plays Mac Rebennack”, de 1981). Desde os anos 1950 ele participava das cenas de rock, blues e r&b de Nova Orleans como músico de estúdio. Mas foi na década de...

O cantor, compositor e instrumentista de Nova Orleans, Malcolm John Rebennack Jr., conhecido como Dr. John, morreu nesta quinta (6), aos 77 anos. Segundo a família, o músico americano sofreu um ataque cardíaco —não foi divulgado o local da morte.

Vencedor de seis prêmios Grammy, Dr. John gravou mais de 30 álbuns, incluindo projetos de jazz (“Bluesiana Triangle,” de 1990, com o baterista Art Blakey e o saxofonista David Newman) e discos solo de piano (“Dr. John Plays Mac Rebennack”, de 1981).

Desde os anos 1950 ele participava das cenas de rock, blues e r&b de Nova Orleans como músico de estúdio. Mas foi na década de 1960 que ele emplacou seus primeiros sucessos na carreira, como “Gris Gris Gumbo Ya Ya”. O maior hit foi “Right Place, Wrong Time”, de 1973.

O músico colaborou com artistas como Grateful Dead, The Band, Van Morrison e Rolling Stones – ele participou de sessões do clássico disco “Exile on main street”, de 1972.

Em 1989 ele disse ter se livrado do vício em heroína que manteve por quase 30 anos.

Veja também:  Marta aproveita Copa do Mundo Feminina para promover campanha pela igualdade de gênero

Dr. John não era visto em público desde 2017, quando cancelou vários shows. A família não deu mais detalhes sobre problemas de saúde além de informar que ele teve um ataque cardíaco.

Em 2011, Dr. John entrou para o Hall da Fama do Rock and Roll.

Com informações da Folha e do G1

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum