Imprensa livre e independente
07 de junho de 2019, 13h31

Morre, aos 85 anos, o cantor Serguei

Serguei se apresentou em quatro edições do Rock in Rio (1991, 2001, 2011 e 2013) e teve a casa em Saquarema transformada em um museu do rock

Foto: Divulgação
Morreu, aos 85 anos, na manhã desta sexta-feira (7), o cantor Serguei. Ele estava internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Zilda Arns, em Volta Redonda (RJ)). O enterro deve acontecer sábado (8), em Saquarema, cidade da Região dos Lagos onde o artista passou os últimos anos de vida. O roqueiro começou a carreira em 1966 e era conhecido por fazer versões de clássicos do estilo, sempre com performance exagerada e visual típico dos fãs de rock dos anos 60, 70 e 80. Usava roupas rasgadas, maquiagem, vários acessórios, camisas pretas e cabelos longos. Serguei se apresentou em...

Morreu, aos 85 anos, na manhã desta sexta-feira (7), o cantor Serguei. Ele estava internado no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Zilda Arns, em Volta Redonda (RJ)). O enterro deve acontecer sábado (8), em Saquarema, cidade da Região dos Lagos onde o artista passou os últimos anos de vida.

O roqueiro começou a carreira em 1966 e era conhecido por fazer versões de clássicos do estilo, sempre com performance exagerada e visual típico dos fãs de rock dos anos 60, 70 e 80. Usava roupas rasgadas, maquiagem, vários acessórios, camisas pretas e cabelos longos.

Serguei se apresentou em quatro edições do Rock in Rio (1991, 2001, 2011 e 2013) e teve a casa em Saquarema transformada em um museu do rock.

O cantor também foi destaque do carnaval do Rio pela Mocidade Independente, em 2013, quando a escola desfilou na Marquês de Sapucaí um enredo dedicado ao festival. Ele saiu na comissão de frente com uma inusitada fantasia com a frase “Eu comi a Janis Joplin”.

Veja também:  Comissão do Senado chama Dallagnol para explicar conteúdo do Vaza Jato

Com informações do Extra

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum