Imprensa livre e independente
06 de maio de 2019, 07h06

Morre na França jornalista Gianni Carta

Cientista político e jornalista, Gianni Carta era formado em ciências políticas pela Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), com pós-graduação em relações internacionais pela Universidade de Boston (BU) e pelo Centre d’Études Diplomatiques et Stratégiques (CEDS), da École des Hautes Études Internationales de Paris

Foto: Reprodução/YouTube
O jornalista Joaquim de Carvalho, no Diário do Centro do Mundo, informou neste domingo (5) a morte do jornalista Gianni Carta. No site da revista Carta Capital, do pai Mino Carta, Gianni está sendo homenageado por textos dos articulistas Matheus Pichonelli e Luiz Gonzaga Belluzzo. Próximo dos 60 anos, Gianni morava atualmente na França, em uma cidade próxima a Paris e nos últimos anos trabalhou na BBC e como freelancer. Cientista político e jornalista, Gianni Carta era formado em ciências políticas pela Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), com pós-graduação em relações internacionais pela Universidade de Boston (BU) e...

O jornalista Joaquim de Carvalho, no Diário do Centro do Mundo, informou neste domingo (5) a morte do jornalista Gianni Carta. No site da revista Carta Capital, do pai Mino Carta, Gianni está sendo homenageado por textos dos articulistas Matheus Pichonelli e Luiz Gonzaga Belluzzo.

Próximo dos 60 anos, Gianni morava atualmente na França, em uma cidade próxima a Paris e nos últimos anos trabalhou na BBC e como freelancer.

Cientista político e jornalista, Gianni Carta era formado em ciências políticas pela Universidade da Califórnia em Los Angeles (UCLA), com pós-graduação em relações internacionais pela Universidade de Boston (BU) e pelo Centre d’Études Diplomatiques et Stratégiques (CEDS), da École des Hautes Études Internationales de Paris.

Atuou como correspondente da Carta Capital baseado em Paris, além de ser correspondente internacional por 25 anos em Nova York, Londres e Paris. Foi repórter especial da mensal europeia GQ e correspondente do semanário IstoÉ.

Em Londres também foi correspondente do Diário do Grande ABC, da rede de televisão norte-americana CBS, da BBC World Service e da rádio Deutsche Welle.

Veja também:  Coletes franceses: A Onda Amarela - Por Beatriz Leandro

Colaborou, entre outros, com o diário britânico The Guardian, para as mensais GQ África do Sul e Maxim europeia e a Radio 5 Live, da BBC.

Escreveu os livros Graibaldi na América do Sul (Boitempo, 2013), Velho novo jornalismo (Conex, 2003), O tênis no Brasil: de Maria Esther Bueno a Gustavo Kuerten (com Roberto Marcher, Conex, 2004) e Às Margens do Sena: depoimento de Reali Jr. a Gianni Carta (Ediouro, 2007).

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum