Adriana Dias

direitos humanos e acessibilidade

09 de dezembro de 2018, 18h21

Morre um profeta

Adriana Dias: “Padre João Pedro Baresi participou de lutas camponesas, indígenas, sobre demarcação de terras, junto ao MST”

Foto: Arsenal da Esperança

Ontem, 8 de dezembro, dia em que católicos comemoram a Imaculada Conceição, morreu em Veneza, Itália, o padre João Pedro Baresi. Segundo ele, era noivo do caminho da libertação, como chamava a teologia do mesmo nome, para ele uma prática, não apenas um processo intelectual, por seu compromisso diário com os oprimidos pelo sistema. Viveu mais de 50 anos no Brasil, entre Espírito Santo e São Paulo, trabalhando nas Pastorais Operária e Carcerária e na Comissão Justiça e Paz. A publicação que coordenou e editou por anos, Revista Sem Fronteiras, recebeu o prêmio Santo Dias de Direito Humanos da Alesp em 2001.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Padre Baresi sempre denunciou a opressão de modo direto. Durante a ditadura, distribuiu no Espírito Santo folhetos com mensagens de críticas ao regime e suas prisões (copiamos pelo interesse que o tema assume nos presentes dias):

[…] Ao mesmo tempo em que nos solidarizamos com os sofrimentos das vítimas de prisões e torturas e participamos da angústia de seus parentes e amigos, reiteramos as graves advertências contidas em nossa mensagem de Brodosqui (SP) ‘Testemunho de Paz’ de junho de 1972. Falharíamos a um imperativo de consciência se não tomássemos a palavra de João Batista dizendo como o profeta: ‘Não te é lícito’. (Mc 6, 13). Não te é lícito efetuar prisões da forma como estão sendo feitas entre nós: sem identificação de autoridade coatora nem dos agentes que a executam, sem a comunicação do juiz competente dentro do prazo legal. (cf. Constituição – 1969 – Art 153, inciso 1º). Não é lícito utilizar no interrogatório de pessoas suspeitas… métodos de tortura física psíquica e moral sobretudo quando levados até a mutilação, a quebra da saúde e até a morte como tem acontecido… (cf. Constituição – Art 153, inciso 14º). NÃO É LÍCITO privar os acusados de seu direito de ampla defesa ou prejudicá-los mediante ameaças nem prejulgar o acusado como réu, antes de julgado, nem protelar por tempo indeterminado o processo regular […] Lamentamos, também, de modo especial a suspensão da garantia do habeas corpus. Colocamo-nos ao lado dos que pleiteiam essa garantia. É exatamente a sua falta que contribui não pouco a criar e a manter um clima de insegurança social. […] Terminando essa mensagem, lembramos aos opressores a palavra da escritura: ‘Eis que a voz do sangue do seu irmão clama por mim desde a Terra’ (Gen 4, 10). Não matarás. (Ex 20,13). ‘Não oprimas teu irmão’. (Lev 25, 14). […]

Nas paróquias em que trabalhou, como missionário comboniano sempre visitou as famílias do bairro, principalmente os doentes. Organizou círculos bíblicos nas famílias e turmas de crianças para a catequese, envolvendo a comunidade em prática solidária, e desenvolvendo a consciência anti-capitalista. Participou de lutas camponesas, indígenas, sobre demarcação de terras, junto ao MST. Esteve ao lado da Ocupação da USP contra os decretos do Serra em 2007. Participou do PT desde sua fundação. Sua memória deixa um imenso legado de textos e exemplos de luta contra a opressão.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais