22 de maio de 2018, 11h54

Mosca azul: Janaina Paschoal não descarta possibilidade de ser vice de Bolsonaro

Ela afirma que não se manifestou antes “sobre esse alegado convite, porque temia parecer pedante”

A jurista e coautora do impeachment de Dilma Rousseff, Janaina Paschoal, não descarta a possibilidade de ser a vice de Jair Bolsonaro em uma chapa presidencial. Em uma série de tuites, na manhã desta terça-feira (22), ela afirma que não recebeu nenhum convite recente para ser candidata à vice-presidente da República, mas que tem até agosto para se definir. Ela diz ainda que não se manifestou antes “sobre esse alegado convite, porque temia parecer pedante. No entanto, uma vez que o tal boato cresceu, entendi ser necessário fazer esse esclarecimento. Sigo filiada, mas sem nenhuma definição quanto a concorrer a...

A jurista e coautora do impeachment de Dilma Rousseff, Janaina Paschoal, não descarta a possibilidade de ser a vice de Jair Bolsonaro em uma chapa presidencial. Em uma série de tuites, na manhã desta terça-feira (22), ela afirma que não recebeu nenhum convite recente para ser candidata à vice-presidente da República, mas que tem até agosto para se definir.

Ela diz ainda que não se manifestou antes “sobre esse alegado convite, porque temia parecer pedante. No entanto, uma vez que o tal boato cresceu, entendi ser necessário fazer esse esclarecimento. Sigo filiada, mas sem nenhuma definição quanto a concorrer a algum cargo político”.

No terceiro tuite, no entanto, ela não descarta a possibilidade, apesar de considerar mais provável não concorrer:

“O mais provável é que não concorra a nenhum cargo; porém, tenho até agosto para definir isso. Se decidir não concorrer, eu me desfiliarei, até para manter o distanciamento de sempre e poder, dentro de minhas limitações, ajudar nosso país.”