ASSISTA
08 de agosto de 2012, 19h49

Movimentos organizam Fórum Social Paraguai Resiste

Fórum está sendo organizado por entidades, movimentos e militantes que fazem parte do "Paraguai Resiste”, uma articulação criada logo após a destituição de Lugo do poder

Fórum está sendo organizado por entidades, movimentos e militantes que fazem parte do “Paraguai Resiste”, uma articulação criada logo após a destituição de Lugo do poder

Por Rogéria Araújo, publicado em Adital

Repressão aos meios de comunicação, perseguições políticas, represálias nas mobilizações populares. Ainda são muitas as consequências do Golpe de Estado aplicado contra o presidente Fernando Lugo, eleito legitimamente pelo povo e deposto de seu cargo, através de uma manobra de oposição em junho passado. Mesmo assim, movimentos se guiam pela resistência e realizarão nos próximos dias 14 e 15 de agosto, em Assunção, capital paraguaia, o Fórum Social Paraguai Resiste para discutir a situação do país e propor encaminhamentos que garantam a democracia no país.

Proposta é que evento seja um espaço amplo que fortaleça o posicionamento político de movimentos (Marcello Casal Jr./Abr)

O Fórum está sendo organizado por entidades, movimentos e militantes que fazem parte do “Paraguai Resiste”, uma articulação criada logo após a destituição de Lugo do poder e que vem funcionando como um canal de informação frente aos meios de comunicação que não noticiam o que acontece de fato depois do Golpe de Estado.

Com o tema “Soberania, Democracia e Participação”, o Fórum pretende apresentar todo o panorama que se formou com a retirada imposta do presidente Lugo da função de presidente, colocando em destaque como se comporta o governo liderado pelo representante golpista, Frederico Franco, e que interesses esse atual governo representa.

Os eixos de trabalho deste Fórum serão: Inclusão, Segurança e Proteção Social; Soberania e Reforma Agrária; Interculturalidade; Direitos Humanos e Criminalização das Lutas Sociais. A proposta é que este evento seja um espaço amplo que fortaleça o posicionamento político de movimentos, organizações, grupos sociais, e população paraguaia em geral, que estão dentro deste contexto político pelo qual passa o país.

“O Fórum busca estabelecer debates críticos sobre a agenda do governo de fato, considerando os retrocessos nas políticas públicas, garantias de direito. Além disso, pretende coordenar ações de resistência pacífica e intervenção nos diferentes âmbitos de ação e território das organizações”, afirmou a convocatória do evento.

As pessoas interessadas em participar ou em obter mais informações sobre o Fórum Social podem escrever aos seguintes emails:

[email protected]

[email protected]

A articulação “Paraguay Resiste” também está na rede social Facebook: Foro Social Paraguay Resiste