12 de setembro de 2018, 19h53

MP de Minas reabre inquérito sobre aeroporto de Cláudio e recoloca Aécio na mira

Uma conversa, gravada às 15h42 do dia 13 de abril de 2017, motivou a reabertura do inquérito sobre a construção do aeroporto, durante a gestão do tucano

Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Parece que o candidato a deputado federal, Aécio Neves (PSDB) não vai ter sossego com a Justiça. O Ministério Público de Minas Gerais decidiu reabrir o inquérito, que apura irregularidades na construção do aeroporto de Cláudio, realizada pelo governo do estado durante a gestão de Aécio Neves (PSDB), em 2010. As informações são de Lucas Ragazzi, de O Tempo. O aeródromo, que fica na região Centro-Oeste, foi instalado dentro de uma propriedade que pertencia a familiares do tucano.

A razão alegada pelo promotor Eduardo Nepomuceno, da 17ª Promotoria de Defesa do Patrimônio Público do MP-MG, foi uma conversa, gravada às 15h42 do dia 13 de abril de 2017, entre Frederico Pacheco, primo de Aécio, e um interlocutor ainda não identificado, em grampo executado pela Polícia Federal.

O áudio conteria indícios de que o aeroporto, mesmo tendo sido construído com dinheiro público do governo de Minas Gerais, poderia servir somente para atender interesses particulares de Aécio e de sua família.