Imprensa livre e independente
05 de outubro de 2018, 15h16

MPF denuncia Geddel, Cunha e Eduardo Alves por corrupção na Caixa Econômica Federal

Eles são acusados dos crimes de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Os procuradores pedem condenação ao pagamento de mais de R$ 3 bilhões.

Malas de dinheiro encontradas em apartamento ligado a Geddel (Divulgação)
O ex-ministro de Michel Temer, Geddel Vieira Lima, o ex-presidente da Câmara e articulador do golpe, Eduardo Cunha, e o ex-deputado Henrique Eduardo Alves, entre outros foram denunciados nesta sexta-feira (5) pelo Ministério Público Federal em quatro denúncias relacionadas às investigações da Operação Cui Bono, que apura irregularidades em operações da Caixa Econômica Federal em troca de pagamento de propina. Eles são acusados dos crimes de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Os procuradores pedem condenação ao pagamento de mais de R$ 3 bilhões por reparação de danos. Geddel está preso desde setembro de 2017 no Complexo Penitenciário...

O ex-ministro de Michel Temer, Geddel Vieira Lima, o ex-presidente da Câmara e articulador do golpe, Eduardo Cunha, e o ex-deputado Henrique Eduardo Alves, entre outros foram denunciados nesta sexta-feira (5) pelo Ministério Público Federal em quatro denúncias relacionadas às investigações da Operação Cui Bono, que apura irregularidades em operações da Caixa Econômica Federal em troca de pagamento de propina.

Eles são acusados dos crimes de corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro. Os procuradores pedem condenação ao pagamento de mais de R$ 3 bilhões por reparação de danos.

Geddel está preso desde setembro de 2017 no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, após a Polícia Federal estourar um bunker em Salvador atribuído ao ex-ministro. No apartamento, havia R$ 51 milhões guardados em malas.

Eduardo Cunha está preso desde outubro de 2016. Atualmente, está no Complexo Médico Penal, em Pinhais (PR), na região Metropolitana de Curitiba. Cunha já foi condenado a mais de 14 anos de prisão por receber propina em contrato da Petrobras para a exploração de petróleo no Benin, na África. Ele também foi condenado a 24 anos e 10 meses de prisão na operação Sépsis, que apurou desvios na Caixa Econômica. Neste mesmo caso foi condenado por lavagem de dinheiro o ex-ministro e presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves.

Veja também:  Olavo de Carvalho surta com divulgação de seu programa na EBC e acusa Santos Cruz

Alves chegou a ficar preso em meio às investigações da Operação Manus, mas atualmente está em liberdade.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum