Imprensa livre e independente
11 de maio de 2019, 19h16

Músico acusa Metrô de SP de injúria racial após receber gravata de segurança

Gael Dinis alega que não estava tocando seu instrumento quando foi abordado de forma truculenta por seguranças da estação Sé do metrô de SP; "Sinto-me violado. Fui tratado como bandido"

Foto: Divulgação/Metrô
Um vídeo gravado no dia 12 de abril e divulgado neste sábado (11) pelo portal G1 mostra um músico negro sendo imobilizado e levando uma ‘gravata’ de um segurança do metrô de São Paulo na estação Sé. Gael Dinis afirma que foi vítima de injúria racial. Ao portal G1, Dinis relatou que ele e o parceiro musical estavam em uma plataforma da estação, mas sem tocar nenhum instrumento, quando um agente da segurança pediu para que ele saísse. “Eu não estava tocando e não tinha condição para retornar ao sistema, então me recusei a sair. De forma cordial e educada,...

Um vídeo gravado no dia 12 de abril e divulgado neste sábado (11) pelo portal G1 mostra um músico negro sendo imobilizado e levando uma ‘gravata’ de um segurança do metrô de São Paulo na estação Sé. Gael Dinis afirma que foi vítima de injúria racial.

Ao portal G1, Dinis relatou que ele e o parceiro musical estavam em uma plataforma da estação, mas sem tocar nenhum instrumento, quando um agente da segurança pediu para que ele saísse.

“Eu não estava tocando e não tinha condição para retornar ao sistema, então me recusei a sair. De forma cordial e educada, aleguei ao agente que não estava tocando e que eles não tinham o direito de me retirar, uma vez que eles não me flagraram tocando”, explicou.

Sem conseguir entrar em um acordo com o segurança, Gael contou que passou a ser agredido e que outros agentes se somaram ao primeiro para imobiliza-lo com o golpe conhecido como ‘gravata’.

“Acredito que esse não seja o treinamento recebido por parte do Metrô para abordagem com usuários. Não sou malfeitor, contraventor e tampouco estava depredando o patrimônio público ou praticando ato de vandalismo. Mesmo que tivesse tocando, não justifica o fato de tal conduta por parte dos agentes de segurança. Em síntese, sinto-me violado, fui tratado como um bandido, sofri injúria racial e agressão”, disse.

Veja também:  Movimento "Direitos Já" busca isolar Bolsonaro e criar um novo espectro político de resistência

Em nota, o Metrô de São Paulo informou que é “a favor da manifestação cultural e artística em suas dependências” e que Dinis foi retirado da plataforma à força “por não acatar as orientações e oferecer forte resistência”.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum