Imprensa livre e independente
04 de abril de 2018, 11h53

“Não é papel do Exército chantagear o STF”, destaca Jean Wyllys. Vídeo

Deputado Federal postou um vídeo no Facebook, no qual demonstra toda sua indignação em relação às declarações do comandante do Exército na véspera do julgamento do HC de Lula

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil O deputado federal Jean Wyllys (PSOL) postou um vídeo em sua página no Facebook, criticando veementemente as declarações do comandante do Exército. “As mensagens do general Villas-Boas nas suas redes sociais são graves demais. São inadmissíveis, porque ainda vivemos numa democracia. Não é papel de um comandante do exército fazer chantagem ao Supremo Tribunal Federal”. Ele prossegue: “Em uma democracia o papel constitucional que cabe às Forças Armadas não é o de avalista das decisões do judiciário nem muito menos de comentarista político. Todos nós devemos repudiar essa atitude ilegal e ficar ao lado da presunção...

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL) postou um vídeo em sua página no Facebook, criticando veementemente as declarações do comandante do Exército. “As mensagens do general Villas-Boas nas suas redes sociais são graves demais. São inadmissíveis, porque ainda vivemos numa democracia. Não é papel de um comandante do exército fazer chantagem ao Supremo Tribunal Federal”.

Ele prossegue: “Em uma democracia o papel constitucional que cabe às Forças Armadas não é o de avalista das decisões do judiciário nem muito menos de comentarista político. Todos nós devemos repudiar essa atitude ilegal e ficar ao lado da presunção de inocência. Se tratarmos essa transgressão disciplinar com naturalidade, se tornará regra vermos militares dizendo como as sentenças dos juízes devem ser escritas. Isto não podemos admitir de novo no Brasil jamais”.

Veja também:  Agência confirma que empresas pagaram por disparos de fake news pró-Bolsonaro no Whatsapp

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum