Segunda Tela

02 de fevereiro de 2018, 15h51

No Baile da Vogue, subcelebridade faz “homenagem aos escravos” e gera revolta nas redes

A “youtuber” Tata Estaniecki resolveu montar uma fantasia para “homenagear” os escravos no baile que tinha como tema as belezas do Brasil. Adereço usado na cabeça pela jovem remeteria a uma “focinheira”, instrumento utilizado para torturar escravos, e foi interpretado como um gesto racista pelos internautas

Por Redação

Nas redes sociais, milhares de internautas estão revoltados com fantasia usada por uma subcelebridade no tradicional Baile de Carnaval da Vogue, realizado na noite desta quinta-feira (1).

Pelo seu Instagram, a youtuber Tata Estaniecki postou uma foto de sua fantasia e, questionada sobre o que era, respondeu: “Uma homenagem aos escravos!”.

Acontece que o adereço utilizado na cabeça pela jovem lembra muito uma focinheira, instrumento para torturar escravos. Internautas, revoltados, interpretaram o gesto como racismo.

Ao ver os comentários, Tata publicou um vídeo, já deletado, em que pede desculpas.

“Estou vendo alguns comentários nas minhas fotos, nunca quis ofender ninguém, peço desculpas se interpretaram por esse lado”, disse.

Um representante da marca que produziu a roupa da youtuber, no entanto, divulgou uma nota em que diz que a fantasia não foi inspirada nos escravos e que não se tratava de uma homenagem. “O vestido de Tata Estaniecki Cirnanck, que faz aparte da nova coleção de Samuel Cirnanck, que será mostrada nas passarelas da próxima São Paulo Fashion Week. Uma das inspirações do vestido transparente foi a obra de Gustav Klimt e o adorno que ela usou na cabeça tem como referência as melindrosas da década de 1920 em uma roupagem contemporânea que remete ao movimento grunge”, diz a nota.

Quem falou sobre homenagem aos escravos, no entanto, foi a própria Tata.