08 de outubro de 2018, 21h06

No Jornal Nacional, Haddad defende “espírito desarmado”, emprego e educação

“Nosso projeto está ao lado da social-democracia, que cuida dos trabalhistas, que respeita a Constituição e que oferece possibilidades de emprego e educação”, afirmou

Foto: Reprodução/TV Globo

Em entrevista ao Jornal Nacional, na noite desta segunda-feira (8), Fernando Haddad (PT) defendeu “espírito desarmado” para a condução da campanha no segundo turno. Além disso, afirmou que essa nova etapa do processo será importante porque a população vai poder confrontar dois programas distintos.

“Nosso projeto está ao lado da social-democracia, que cuida dos direitos trabalhistas, que respeita a Constituição e que oferece possibilidades de emprego e educação”.

Haddad também destacou que respeita a democracia. Questionado sobre declarações do ex-ministro José Dirceu de que o PT “iria tomar o poder”, ele destacou que Dirceu não faz parte de sua campanha e que não participará de seu governo. “Eu discordo da formulação dessa frase. Para mim, a democracia está sempre em primeiro lugar”.

O petista finalizou pedindo a população que acompanhe o processo de campanha no segundo turno, porque os direitos do brasileiro e a democracia estão em jogo.