05 de novembro de 2016, 19h02

No MST, Lula manda recado: “Há um processo de criminalização da esquerda no Brasil”

O ex-presidente participou do ato em solidariedade a Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), atacada pela policia na última sexta-feira (4). Por Redação O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva foi neste sábado (5) ao evento em solidariedade a Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), localizada em Guararema (SP), e disse que “há um processo em curso de criminalização da esquerda no Brasil”. “Nós temos que nos preocupar muito com o que eles vão fazer com movimento social. Há um processo de criminalização da esquerda em andamento nesse país. E é um processo que você tem um monte de instituições desmoralizadas, ou...

O ex-presidente participou do ato em solidariedade a Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), atacada pela policia na última sexta-feira (4).

Por Redação

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva foi neste sábado (5) ao evento em solidariedade a Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), localizada em Guararema (SP), e disse que “há um processo em curso de criminalização da esquerda no Brasil”.

“Nós temos que nos preocupar muito com o que eles vão fazer com movimento social. Há um processo de criminalização da esquerda em andamento nesse país. E é um processo que você tem um monte de instituições desmoralizadas, ou seja, o país perdeu a autoridade”, afirmou.

Veja como foi a invasão da Policia Civil em fotos e vídeos

O ato foi realizado na própria Florestan Fernandes que foi invadida por uma tropa da Policia Civil na última sexta-feira (4). Para cumprir um mandado de prisão de uma pessoa que sequer estava na escola, os agentes chegaram a disparar tiros de armas letais.

Durante o discurso, Lula alertou que a esquerda brasileira precisa construir um movimento para retomar a democracia no Brasil.

“Nós agora estamos na hora de construir um movimento, não um partido, não é uma entidade, mas é construir um movimento para reconstruir a democracia nesse país. Esse país é grande demais para ser governado por alguém posto pela Câmara em um processo ilegal, tomando as decisões sem consultar o povo”, afirmou.

O ex-presidente criticou as medidas econômicas tomadas pelo governo do presidente Michel Temer e disse que está na hora de Henrique Meirelles, ministro da Fazenda, começar a “olhar para os pobres do Brasil”.

“Se o Meirelles quer resolver os problemas do Brasil que coloque o pobre no orçamento do país”, comentou.

O ato em solidariedade a ENFF contou com a presença de diversos líderes de movimentos sociais do campo e da cidade, políticos e outras personalidades de diversos países em repúdio a operação violenta da policia.

Assista o discurso de Lula na íntegra:

Foto de Capa: Brasil de Fato