23 de janeiro de 2019, 20h43

Norte-americano, Facebook retira selo de verificado da conta de Maduro

O selo de "verificado" foi retirado das contas do Instagram e Facebook de Nicolás Maduro após o presidente venezuelano resistir à tentativa de golpe apoiada pelos Estados Unidos e expulsar embaixadores norte-americanos do país

Reprodução/Instagram
Alinhado ao seu país de origem, o Facebook, que controla também o Instagram, retirou, na noite desta quarta-feira (23), o selo de verificado das contas do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em ambas as redes sociais. O selo azul serve para confirmar a identidade de contas de pessoas públicas, famosas ou grandes empresas. A atitude da empresa de Mark Zuckerberg veio poucas horas após Maduro anunciar o rompimento das relações diplomáticas e econômicas com os Estados Unidos e determinar a expulsão do corpo diplomático norte-americano da Venezuela. O anúncio de Maduro foi feito em meio à tentativa de golpe, apoiada...

Alinhado ao seu país de origem, o Facebook, que controla também o Instagram, retirou, na noite desta quarta-feira (23), o selo de verificado das contas do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em ambas as redes sociais. O selo azul serve para confirmar a identidade de contas de pessoas públicas, famosas ou grandes empresas.

A atitude da empresa de Mark Zuckerberg veio poucas horas após Maduro anunciar o rompimento das relações diplomáticas e econômicas com os Estados Unidos e determinar a expulsão do corpo diplomático norte-americano da Venezuela.

O anúncio de Maduro foi feito em meio à tentativa de golpe, apoiada pelos Estados Unidos, no país. Mais cedo, o líder opositor venezuelano Juan Guaidó, durante um comício em Caracas, se autoproclamou chefe do Executivo do país e ganhou o reconhecimento, além dos Estados Unidos, do Brasil, Colômbia e da Organização dos Estados Americanos (OEA).

Foi a tentativa de golpe que levou Maduro a romper as relações diplomáticas com os EUA. No anúncio, feito em meio a uma multidão de apoiadores, o presidente garantiu que resistirá e não deixará o poder. O reconhecimento ao seu mandato foi endossado, após o levante de hoje, pelos governos do México, Rússia e Bolívia.

O Facebook, por sua vez, ao mesmo tempo que tirou o selo de verificação de Maduro de suas contas, cedeu o selo ao opositor Juan Guiadó, que se autoproclamou presidente em um gesto que tem apenas validade simbólica.

O Twitter, que não pertence ao Facebook, manteve o selo de verificação da conta de Maduro.