24 de novembro de 2013, 15h08

Novo juiz dos réus do mensalão é filho de ex-deputado do PSDB

Mãe de Bruno Ribeiro, que assume o processo de execução penal dos condenados, faz campanha no Facebook contra o PT

Mãe de Bruno Ribeiro, que assume o processo de execução penal dos condenados, faz campanha no Facebook contra o PT

Da Redação

Justiça partidarizada? Bruno Ribeiro é filho de político tucano (Foto: Reprodução/TV Justiça)

A blogueira Maria Frô acaba de noticiar o “que é raro, mas acontece: a Folha denunciando a Justiça partidarizada”. Isso porque o colunista do jornal Fernando Rodrigues divulgou o forte envolvimento com o PSDB do novo juiz que ficará responsável pela execução penal dos condenados da Ação Penal 470, chamada de “mensalão”.

Bruno André da Silva Ribeiro, tem 34 anos e é filho de Raimundo Ribeiro, que foi deputado distrital em Brasília pelo PSDB. Bruno assume o caso substituindo o juiz titular da Vara de Execuções Penais de Brasília, Ademar Silva de Vasconcelos, que teria se desentendido com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa. Segundo informa Fernando Rodrigues, o juiz teria antecipado a volta de suas férias para assumir o processo de execução penal.

Seu pai, Raimundo Ribeiro, fez carreira na política de Brasília, onde se elegeu deputado distrital em 2006 (com 8.303 votos), pelo nanico PSL, e em 2010 (com 12.794 votos), pelo PSDB. No momento, não exerce o mandato porque sua posse ficou pendente por causa de um outro candidato que conseguiu a vaga por meio de decisão judicial. Ribeiro foi durante quase um ano (de janeiro a outubro de 2007) secretário de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania de Brasília, na gestão do governador José Roberto Arruda (ex-PSDB e ex-DEM), que perdeu o mandato durante um escândalo de recebimento de propinas que ficou conhecido como “mensalão do DEM”.

Raimundo Ribeiro e sua mulher, Luci Rosane Ribeiro, têm páginas na rede social Facebook. Ela compartilhou em seu perfil uma imagem do presidente Joaquim Barbosa com a seguinte frase: “Eu me matando para julgar o mensalão e você vota no PT? Francamente!”. Abaixo, a imagem, na qual Luci deixou um comentário: “Uma andorinha só não faz verão, acorda meu povo”:

Imagem publicada no Facebook pela mãe do juiz Bruno, que assume o processo de condenação dos réus do mensalão

 

Leia também:
Veja iguala Joaquim Barbosa à própria lei
Kotscho: Genoino, jornalistas-pistoleiros e a sede de vingança
“Direitos foram violados pelo STF”, diz jurista
Juristas e intelectuais repudiam decisão de Joaquim Barbosa