29 de outubro de 2014, 13h57

Novo ministro da Fazenda deve ser anunciado antes do G-20

Alguns nomes já circulam no hall de apostas; entre eles, o do presidente do Bradesco, Luiz Trabuco e do economista Nelson Barbosa.

Alguns nomes já circulam no hall de apostas; entre eles, o do presidente do Bradesco, Luiz Trabuco e do economista Nelson Barbosa Por Redação A presidenta Dilma Rousseff deve anunciar o seu novo ministro da Fazenda antes da reunião do G-20, que acontece entre os dias 15 e 16 de novembro, na Austrália. O objetivo do governo federal é buscar um nome que acalme o mercado financeiro e incentive o investimento estrangeiro. O anúncio do novo nome antes do G-20 é tido como estratégico para que Dilma Rousseff fortaleça a sua imagem como uma gestora que busca cumprir suas promessas de campanha,...

Alguns nomes já circulam no hall de apostas; entre eles, o do presidente do Bradesco, Luiz Trabuco e do economista Nelson Barbosa

Por Redação

A presidenta Dilma Rousseff deve anunciar o seu novo ministro da Fazenda antes da reunião do G-20, que acontece entre os dias 15 e 16 de novembro, na Austrália. O objetivo do governo federal é buscar um nome que acalme o mercado financeiro e incentive o investimento estrangeiro.

O anúncio do novo nome antes do G-20 é tido como estratégico para que Dilma Rousseff fortaleça a sua imagem como uma gestora que busca cumprir suas promessas de campanha, isso aos olhos das maiores economias do mundo.

Para tratar desta questão, a presidenta se reuniu nesta terça-feira (28), no Palácio da Alvorada, com os ministros Guido Mantega (Fazenda), Aloizio Mercadante (Casa Civil) e Miriam Belchior (Planejamento). O secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, também participou do encontro. A pauta, além do novo nome para a Fazenda, foi também sobre as medidas econômicas para segurar a inflação e impulsionar o crescimento do país.

Nomes e apostas

A presidenta Dilma declarou à imprensa que nenhum nome está sendo discutido neste momento, mas sim as futuras medidas econômicas para o Brasil. Porém, alguns desses nomes já circulam e viraram alvo de apostas.

Entre eles, dois ganham destaque: Nelson Barbosa, ex-secretário da Fazenda, que atuou por dez anos na gestão do PT e é o nome preferido de Lula e do partido. Outro que está bem cotado é Luiz Trabuco, presidente do Bradesco. É o favorito do mercado financeiro, mas não muito bem visto por setores do PT.

Outros dois ainda configuram na lista de aposta: Henrique Meirelles, que foi presidente do Banco Central nas duas gestões de Lula (2003-2010). A nomeação de Meirelles seria bem aceita pelo mercado financeiro, pois daria sinais de autonomia política por parte da presidenta.

Por fim, quem também é citado como possível ministro da Fazenda é Alexandre Tombini , atual presidente do Banco Central .

Foto: Coligação Com a Força do Povo