ASSISTA
22 de Abril de 2014, 23h05

“O Brasil está em uma posição extremamente confortável de liderança das discussões”, diz presidente do NETmundial

Em coletiva de imprensa às vésperas do início do evento, Virgílio Almeida falou sobre o que será debatido durante os dois dias de reuniões, que trarão ao Brasil representantes de 91 países

Em coletiva de imprensa às vésperas do início do evento, Virgílio Almeida falou sobre o que será debatido durante os dois dias de reuniões, que trarão ao Brasil representantes de 91 países

Por Anna Beatriz Anjos

Fatores como o Marco Civil da Internet, o protagonismo de Dilma Rousseff nas discussões globais sobre regulamentação da rede e o número de internautas no Brasil – cerca de 100 milhões –, fazem com que o país esteja em uma “posição extremamente confortável de liderança das discussões” no NETmundial. É o que afirmou na tarde deste terça-feira (22) Virgílio Almeida, presidente do encontro que, nos próximos dois dias, discutirá em São Paulo o futuro da governança mundial da internet.

Ao lado da ativista Beá Tibiriçá, presidente do Coletivo Digital; Marcos Mazoni, presidente do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) e Diogo de Sant’Ana, secretário executivo da Secretária-Geral da Presidência da República, Almeida participou de entrevista coletiva no Arena NETmundial ParticipaBr, cujo objetivo é integrar a sociedade civil aos debates que serão realizados paralelamente no encontro global.

O secretário explicou que o NETmundial tem duas metas principais: a elaboração de princípios de governança da internet e a proposta de um roteiro para a evolução futura desse ecossistema (roadmap). “Isso será resultado das várias sugestões e comentários feitos durante as diversas sessões de trabalho”, indicou.

Almeida destacou que o evento terá como referência um documento construído por 188 contribuições enviadas pela rede. Os colaboradores, de 46 países, têm origens diversas: sociedade civil, setor privado, academia e comunidade técnica. “Tudo é feito no estilo multissetorial, não é reunião de governos. É uma reunião global que envolve todos os atores envolvidos na questão da governança da internet”, reforçou.

Coincidência feliz

O Marco Civil, aprovado pelo Senado horas após a entrevista, também foi assunto. “A coincidência com a possível aprovação, ainda hoje, do Marco Civil é realmente feliz, e mostra justamente esse avanço em infraestrutura, que é fundamental para todos os países. O Brasil está em uma posição muito moderna”, disse Almeida.

Beá Tibiriçá lembrou o quão longo e complexo foi o processo de criação e proposição da lei. “A gente brigou demais para que isso acontecesse. Brigamos nas ruas, nas redes, no governo, no Parlamento e em todos os espaços que conseguimos estar presentes para dizer que o Marco Civil era urgente e que o queríamos já”, salientou.

Foto de capa: “A coincidência com a possível aprovação, ainda hoje, do Marco Civil é realmente feliz, e mostra justamente esse avanço em infraestrutura, que é fundamental para todos os países. O Brasil está em uma posição muito moderna”, disse Virgílio Almeida, presidente do NETmundial, em entrevista coletiva nesta terça-feira (Hans Georg)