ASSISTA
15 de Março de 2014, 13h15

Para pastor americano, “Disney quer transformar crianças em gays com Frozen”

De acordo com o líder religioso, animação foi produzida pelo "diabo" com a intenção de "estragar um sistema social inteiro"

De acordo com o líder religioso, animação foi produzida pelo “diabo” com a intenção de “estragar um sistema social inteiro”

Por Redação

O pastor norte-americano Kevin Swanson declarou em seu programa de rádio que o desenho Frozen, que venceu o Oscar por Melhor Animação e Melhor Canção Original, é “um mal que afeta a juventude da América”. De acordo com o líder religioso, a partir do desenho os pais são levados involuntariamente a “ensinar as suas filhas serem lésbicas”.

“A Disney quer, subliminarmente, transformar as crianças em gays com o seu novo sucesso Frozen”, atacou Swanson. O religioso ainda declarou que a produção, que arrecadou US$ 400 milhões, “foi produzida pelo diabo com a intenção de estragar todo o sistema social”. Kevin Swanson disse ainda que a Disney é a “organização mais pró-homossexuais em atividade nos Estados Unidos”. As declarações foram feitas no programa radiofônico “A direita da religião”. O co-anfitrião do programa, Steve Vaughn, afirma que o pano de fundo da animação é o amor entre duas irmãs e não entre um homem e uma mulher.

Os dois religiosos ainda criticaram outro personagem da trama, Kristoff, que, segundos eles, “têm um relacionamento não natural com o seu animal, Sven”. “Se eu fosse o diabo, o que eu faria para realmente estragar um sistema social inteiro e fazer algo realmente, muito, muito mal a crianças de 5 a 7 anos em famílias cristãs ao redor da América? Se eu fosse o diabo, eu iria comprar a Disney em 1984, é isso o que eu teria feito”, Disse Swanson.

Frozen conta a história da princesa Anna, que sai em busca de sua irmã Elsa, foragida e exilada em um castelo após condenar acidentalmente o reino de seu pai a um inverno eterno.