ASSISTA
11 de Fevereiro de 2018, 09h29

“O lado político parece prevalecer”, diz Gilberto Gil sobre condenação de Lula

Ex-ministro da Cultura classificou a decisão do TRF-4 de “controversa”: “Há opiniões categóricas que dizem que ele não deveria ser condenado", afirmou o artista, à colunista Monica Bergamo

O cantor e compositor Gilberto Gil criticou a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Em entrevista à coluna da jornalista Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo, neste domingo (11), o ex-ministro da Cultura de Lula classificou a decisão de “controversa” e disse que o aspecto político prevaleceu sobre o jurídico.

“Há aspectos que por causa do envolvimento, em torno dele, de várias irregularidades etc. Mas tem o aspecto jurídico, propriamente, que é controverso. Há opiniões categóricas que dizem que ele não deveria ser condenado. O lado político parece prevalecer com mais força do que o jurídico”, disse Gil.

Sobre a situação política do país, o artista baiano afirmou que “está uma confusão danada”. “Não só no Brasil, né? O mundo está complicado”.

Gil não poupa energia durante o Carnaval. Cantou com Zeca Pagodinho no camarote da Brahma, na madrugada deste sábado (10), desfilou pela Vai-Vai neste domingo (11), vai participar de um bloco no c entro de São Paulo, na segunda (12) e sair no Afoxé Filhos de Gandhy, em Salvador, na terça (13).

Com informações da Folha de S.Paulo

Foto: Divulgação/Leo Carvalini/Camarote Bar Brahma