Imprensa livre e independente
18 de maio de 2016, 21h09

“O presidente vai pagar um preço alto”, diz Fernanda Montenegro sobre o fim do MinC

A atriz se somou, nesta quarta-feira (18), às dezenas de artistas que vêm se posicionando contra o governo provisório e sua decisão de extinguir o Ministério da Cultura. “Esse governo, até quando ele existir na atual conjuntura do Temer, vai sofrer um protesto violento, e eu estou neste protesto” Por Redação* Em meio a inúmeras manifestações da classe artística contra o fim do Ministério da Cultura, anexado ao Ministério da Educação pelo governo provisório de Michel Temer, a atriz Fernanda Montenegro, uma das mais respeitadas do país, resolveu se posicionar também e engrossou o coro contra o interino. Nos bastidores...

A atriz se somou, nesta quarta-feira (18), às dezenas de artistas que vêm se posicionando contra o governo provisório e sua decisão de extinguir o Ministério da Cultura. “Esse governo, até quando ele existir na atual conjuntura do Temer, vai sofrer um protesto violento, e eu estou neste protesto”

Por Redação*

Em meio a inúmeras manifestações da classe artística contra o fim do Ministério da Cultura, anexado ao Ministério da Educação pelo governo provisório de Michel Temer, a atriz Fernanda Montenegro, uma das mais respeitadas do país, resolveu se posicionar também e engrossou o coro contra o interino.

Nos bastidores da gravação da série “Mister Brau”, da Globo, a atriz fez críticas à extinção do MinC, que classificou como uma “tragédia”.

“O presidente interino vai pagar um preço alto por essa visão de um ministério que é sempre dotado de um orçamento miserável, mas é a base de um país. Esse Congresso aí pode achar que é uma bobagem, uma frescura ou (coisa) de veados ou de alienados ou… Esse governo, até quando ele existir na atual conjuntura do Temer, vai sofrer um protesto violento, e eu estou neste protesto”, afirmou.

Veja também:  Fórum Onze e Meia l Usina Bolsonaro fabrica uma crise por dia

*Com informações do jornal Extra

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum