Imprensa livre e independente
11 de fevereiro de 2019, 08h59

PT volta às ruas com Haddad pela liberdade de Lula

Dirigentes petistas consideram que o debate da reforma da Previdência é prioridade e que o partido precisa voltar a mobilizar o país

Foto: Ricardo Stuckert
O PT vai voltar às ruas. Com o objetivo de retomar com força a oposição ao governo de Jair Bolsonaro e ampliar a campanha pela liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o partido vai retomar as retomar as caravanas. As viagens serão conduzidas por Fernando Haddad, que desembarca no Ceará no fim de semana. Dirigentes petistas consideram que o debate da reforma da Previdência é prioridade e que o partido precisa voltar a mobilizar o país. O partido quer falar não só com sua base, mas também com os 47 milhões de eleitores que votaram em Haddad no segundo turno...

O PT vai voltar às ruas. Com o objetivo de retomar com força a oposição ao governo de Jair Bolsonaro e ampliar a campanha pela liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o partido vai retomar as retomar as caravanas.

As viagens serão conduzidas por Fernando Haddad, que desembarca no Ceará no fim de semana.

Dirigentes petistas consideram que o debate da reforma da Previdência é prioridade e que o partido precisa voltar a mobilizar o país.

O partido quer falar não só com sua base, mas também com os 47 milhões de eleitores que votaram em Haddad no segundo turno da disputa presidencial.

As caravanas de Haddad serão um pouco diferentes do modelo conduzido por Lula em 2017. A ideia é que, além de comandar atos públicos, o ex-prefeito de São Paulo participe de eventos fechados e dê entrevistas para a imprensa local.

Com informações do Painel, da Folha

Veja também:  Supremo está dividido sobre anulação do processo de Lula

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum