14 de novembro de 2018, 21h34

“O que me incomoda é a conexão política que se faz com a corrupção”, diz Lula

Ex-presidente, em depoimento: “Criamos uma lei (de Acesso à Informação) que permite que a imprensa tenha acesso até ao papel higiênico utilizado no Palácio. Nós escancaramos esse país". Acompanhe o depoimento completo

Em outro trecho do interrogatório, realizado na tarde desta quarta-feira (14), em Curitiba, Lula destacou que seu governo e o de Dilma Rousseff combateram a corrupção por intermédio da legislação. “As coisas mais importantes foram aprovadas nos governos do PT. Criamos uma lei (de Acesso à Informação) que permite que a imprensa tenha acesso até ao papel higiênico utilizado no Palácio. Nós escancaramos esse país. Eu fico feliz com a apuração da corrupção. O que me incomoda é a conexão política que se faz com a corrupção”.

Ao ser perguntado pela juíza Gabriela Hardt sobre a realização e o pagamento de obras no sítio de Atibaia, Lula airmou não ter pago por obras simplesmente porque o dono já tinha pago e emendou que as benfeitorias não foram feitas para ele, por isso não pagaria, o que é óbvio: “As obras não foram feitas pra mim, portanto, eu não tinha que pagar porque achei que o dono tinha pago”.

Ao final, o ex-presidente afirmou, dirigindo-se ao MP, que não tem nada pessoal contra o órgão ou os procuradores. “Tenho um respeito profundo pela instituição. Às vezes fico muito nervoso com as mentiras que foram contadas no power point. A Lava Jato teve um descaminho”, completou.

Leia também: No início do interrogatório, Lula chega a discutir com juíza: “Eu sou dono do sítio ou não?”. Vídeo

Durante depoimento, Lula diz que sua prisão é um troféu da Lava Jato. Vídeo

Confira depoimento completo:

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você não pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais