Imprensa livre e independente
30 de julho de 2017, 19h01

Oposição na Venezuela explode bomba contra tropas do governo

O atentado terrorista deixou ao menos quatro soldados feridos.

O atentado terrorista deixou ao menos quatro soldados feridos. Da Redação A população venezuelana vota para eleger 545 membros da Assembleia Constituinte neste domingo (30). Manifestantes contra o governo do presidente Nicolás Maduro e militares entraram em confronto na capital Caracas. A explosão de uma bomba deixou ao menos quatro soldados feridos, segundo a agência de notícias France Presse, e um policial se feriu após a explosão de três motos da polícia, de acordo com a EFE. O Ministério Público divulgou que um dirigente de oposição foi morto a tiros em um protesto antes do início das votações no domingo. Um candidato foi morto...

O atentado terrorista deixou ao menos quatro soldados feridos.

Da Redação

A população venezuelana vota para eleger 545 membros da Assembleia Constituinte neste domingo (30). Manifestantes contra o governo do presidente Nicolás Maduro e militares entraram em confronto na capital Caracas.

A explosão de uma bomba deixou ao menos quatro soldados feridos, segundo a agência de notícias France Presse, e um policial se feriu após a explosão de três motos da polícia, de acordo com a EFE.

O Ministério Público divulgou que um dirigente de oposição foi morto a tiros em um protesto antes do início das votações no domingo.

Um candidato foi morto no sábado (29), e deputados opositores relatam a ocorrência de outras três mortes de manifestantes antes do início da votação. A France Presse também afirma que dois homens foram mortos a tiros durante a madrugada, próximos a um dos locais de votação.

Na tarde de domingo, o Ministério Público informou a morte de Luis Zambrano, de 43 anos, que levou um tiro na cabeça durante protestos em Barquisimeto, e do militar Ronald Ramírez, também baleado, em La Grita, Táchira.

Veja também:  Em mais um recuo, Bolsonaro mantém evento da ONU sobre mudanças climáticas no Brasil

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum