Os Entendidos

Os Entendidos

Debater a diversidade com bom humor.

31 de julho de 2013, 00h50

24 experiências sexuais que todo gay deveria ter

Então você é gay. Chocou a sociedade, surpreendeu sua família (aham) e agora está aí catando os boy nas festas, sempre com a coreografia de Diva decoradíssima! Parabéns, você é parte de uma comunidade múltipla, que nem sempre se entende, mas que até em níveis básicos rompe conceitos cristalizados de sexo e comportamento. E o […]

Então você é gay. Chocou a sociedade, surpreendeu sua família (aham) e agora está aí catando os boy nas festas, sempre com a coreografia de Diva decoradíssima! Parabéns, você é parte de uma comunidade múltipla, que nem sempre se entende, mas que até em níveis básicos rompe conceitos cristalizados de sexo e comportamento. E o CUrrículo, como vai?

DandoPintaSloganVamos prestar atenção ao título do post, tá? Uso o “deveria” apenas porque sexo é bom e conhecer suas variáveis ou ter novas experiências também, mas ninguém é obrigado a nada. Há até quem não goste de sexo e TUDO BEM TAMBÉM, mas como a identidade gay é socialmente atrelada às práticas e/ou desejos homossexuais e é cansativo falar sério toda semana, dessa vez a coluna está mais engraçadinha. Mas é na zoeira, tá? No amor.

Isto posto, são 24 itens. Dá pra brincar de Teste da Capricho – que ainda existe, mas não dá acesso VIPcazamiga e disputar quem é mais santinho ou piranha, de acordo com o número de experiências. Agora, se vale mais ser uma coisa ou outra, deixo a critério de cada um. Minhas bitches sabem o que eu prefiro.

 E não, não revelarei quantos “pontos” fiz. Quem gabaritar, pfvr me liga!

1. Mulher;
Pamela

Vamos começar logo pelo exótico. Não é por sermos gays que necessariamente temos aversão ao sexo oposto. Identidades são construídas por estímulos diversos, e mesmo uma “identidade social sexual” como a “gay” vai além da prática (homo)sexual em si. Então, mesmo que você não se defina como bi, pode – se quiser, claro – experimentar o sexo oposto com alguém legal. Um grande recalque da sociedade normativa em relação a nós é justamente essa suposta postura mais liberal no que diz respeito ao desejo, então já que temos a fama, porque não “deitar na cama”? Sem essa de “trair o movimento”: as amigas moderninhas estão aí e ninguém perde a carteirinha por experimentar algo novo. Só não vale ficar se achando o machão da balada, como se virilidade fosse mérito de alguém.
Ah, se os meninos hétero percebessem isso!

2. Toys;

dildos

É o básico das Sex Shops. Dildos, bolinhas tailandesas, algemas de pelúcia, vibradores… Nem todo mundo curte, mas esses brinquedos podem mesmo causar sensações inesperadas ou no mínimo, boas risadas!

3. Ménage à trois;

Você pode ser o “convidado especial” de um casal ou chamar alguém para apimentar sua relação. Pode ser que os três nem se conheçam também! De qualquer forma, é interessante experimentar. Nem sempre rola química entre todos, mas quando acontece você tem duas vezes mais diversão!

4. Grupal;

Gostou de fazer a 3? Multiplique.

5. Gang bang;

Gang bang

É um grupal, com uma única pessoa como “prato principal”. A experiência conta seja lá qual for o seu papel, mas é lógico que as “estrelas” sempre sentem tudo mais a fundo.

6. D.P;

DP

Para tentar uma Dupla Penetração é preciso estar fazendo uma das 3 anteriores. Como no sexo gay as opções de orifícios são mais escassas, todo mundo tem que ter muita calma, lubrificante, palavra de segurança e coragem.

7. Cosplay;

Shiryu

Outra das básicas que Christian Grey acharia vanilla (não, não li esse livro). Mas com a fantasia certa, pode ser divertido.

8. Webcam;

Webcam

Tome cuidado se estiver planejando entrar no BBB.

9. Sextape;

Nem todos nasceram para fazer filme pornô. Geralmente é preciso malhar muito e ter mais de 20 cm de pau no caso dos ativos, então não é coisa tão fácil assim. Mas nada impede que você faça um vídeo amador para relembrar aquela transa especial, ou mesmo para avaliar sua performance. Só tome cuidado pra não jogar no grupo do WhatsApp e né, todos os envolvidos precisam ter concordado com a filmagem e com QUALQUER tipo de divulgação.

10. Famoso;

Na nossa cultura obcecada por celebridades, a única coisa melhor do que transar com um famoso é contar pros amigos ser o próprio.

11. SM;

Rihanna já cantou: um tapinha não dói correntes e chicotes excitam!

12. Padre/Pastor;

alg_gay_priest

Pecar e ser absolvido pela mesma pessoa é o ápice da praticidade!

13. Hétero;

lyndas

Quase o “Santo Graal” gay: converter aquele boy hétero, que estará apenas dando (oi!) um escorregão e depois voltará ao “normal”. E quando eles fazem tudo, menos beijar? É o cúmulo da idolatria de masculinidade, então cuidado.

14. Gêmeos;

twins

Se não forem idênticos, vale sentir como o sexo com duas pessoas tão íntimas pode surpreender… Mas é claro que o fetiche maior é com “o original e a xerox” da mesma figura.

15. Amigo;

my eyes

Quem disse que sexo só pode ser feito com gente que você não conhece? Numa dessas até se pode encontrar o par ideal, ou criar uma boa “piada interna”!

16. Grindr, Manhunt, Chat…

O que seria de nossas madrugadas solitárias ou daquela hora em que a vontade é maior que a prudência e o corpo pede uma “real já”?

17. Fardados;

Tipo Cosplay, mas só tem graça se o fardado realmente exercer a função. Mexe com todas aquelas taras de dominação que as gay adora!

18. Michê;

CAZWELL-get my money back

“Comprar” alguém mexe com a dinâmica de poder. Ser o “produto” à venda também.

19. Mais novo/Mais velho;

Seduzir um novinho ou sentar no colo do Paizão? Eis a questão!

20. Em público;

Não vou dizer que é pra todo mundo fazer sexo na rua porque néam, ninguém quer parar numa cela cercado de homens confinados e perigosos e… quer dizer, sei lá! Mas dependendo do lugar, fazer sexo com alguém assistindo pode ser muito interessante. Se pá, você que é prático já mata logo os itens 3,4,5 e 6, dependendo do voyeur.

21. Darkroom;

Sem a visão, todos os outros sentidos ficam mais apurados.

Só tenha cuidado com a Elza.

22. Banheirão/Cinemão;

Apenas clássicos da cultura gay. Habitat natural de “héteros”, padres e enrustidos em geral.

23. Fisting;

Fisto

Com coragem e um bom lubrificante, brincar de fantoche pode ser divertido.

24. Namorado;

brian justin

Ironicamente, talvez seja este o item verdadeiramente exótico na lista! Com tanta liberdade sexual, tanta oferta, perigos, problemas, relações fugazes e certas frescuras que vemos por aí, ter um relacionamento pode parecer a coisa mais difícil do mundo. E com todo um histórico romântico reforçando essa necessidade, é claro que tem aqueles dias em que bate a vontade de ter alguém para dividir o Netflix.
Só não vale transformar relacionamento em objetivo de vida porque é uma coisa que precisa se estabelecer com outra pessoa, então não pode ser CONDIÇÃO para a felicidade. Agora, se você é um desses solteirões que prefere ficar só na pegação, maravilha, mas que tal experimentar uma vez? Pode parecer brega, mas poucas coisas são mais gostosas do que fazer sexo com a pessoa que você ama. Além do mais, ninguém disse que você precisa fazer as outras 23 coisas sem ela!

Permita-se. Seja livre. Seja fabuloso.

Leia Dando Pinta todas as quartas, aqui em Os Entendidos e não esqueça de curtir a nossa página.