E de repente estamos todos catatônicos. As reações na web estão incontidas. Muita gente dizendo que caiu no choro ao ouvir apenas os primeiros versos. E não é para menos. A canção “Flutua”, do cantor e compositor pernambucano Johnny Hooker é um acontecimento raro, um big bang, um maravilhoso espanto para ouvidos e corações sensíveis. O dueto com Liniker provavelmente será lembrado daqui a 20, 30 anos como um dos mais belos da história da música brasileira. Uma música que nasce como forte candidata a hino da geração tombamento, aquela que veio para destruir de vez os padrões caretas da sociedade cisheteronormativa.

Não há nada mais a dizer. Arranjo, vocais, tudo perfeito. É apenas a atualização definitiva do que é o conceito de um lacre.

“Um novo tempo a de vencer. Pra que a gente possa florecer. E baby amar, amar sem temer.”

Comentários

Comentários