Imprensa livre e independente
08 de agosto de 2017, 10h25

Papa Francisco “deseja felicidades” ao casal gay de Curitiba que batizou três filhos

Pontífice disse, em carta assinada pelo assessor para os Assuntos Gerais da Igreja, que “viu com apreço” a mensagem de Reis e Harrad Da Redação* Em abril deste ano, o casal Toni Reis e David Harrad batizou seus três filhos na Catedral de Curitiba (PR). Reis conta, por meio de postagem em uma rede social, que eles enviaram uma carta à Igreja Católica e ao voltarem de uma viagem uma surpresa estava esperando por eles. Uma outra carta vinda do Vaticano, assinada pelo Monsenhor Paolo Borgia, assessor para Assuntos Especial da Igreja. “É a carta de um sumo sacerdote é...
Pontífice disse, em carta assinada pelo assessor para os Assuntos Gerais da Igreja, que “viu com apreço” a mensagem de Reis e Harrad

Da Redação*

Em abril deste ano, o casal Toni Reis e David Harrad batizou seus três filhos na Catedral de Curitiba (PR). Reis conta, por meio de postagem em uma rede social, que eles enviaram uma carta à Igreja Católica e ao voltarem de uma viagem uma surpresa estava esperando por eles. Uma outra carta vinda do Vaticano, assinada pelo Monsenhor Paolo Borgia, assessor para Assuntos Especial da Igreja.

“É a carta de um sumo sacerdote é isso um fato. Fiz questão de mostrar o papel timbrado e as assinaturas para que não haja dúvidas”, conta Reis. Na resposta, o monsenhor disse que o Papa Francisco “viu com apreço” a mensagem enviada pelo casal e “lhe deseja felicidades”.

“Ao agradecer, da parte do Sucessor de Pedro, o testemunho de adesão e as palavras de homenagem, posso acrescentar: também o Papa Francisco lhe deseja felicidades, invocando para a sua família a abundância das graças divinas, a fim de viverem constante e fielmente a condição de cristãos, como bons filhos de Deus e da Igreja, ao enviar-lhes uma propiciadora Bênção Apostólica, pedindo que não esqueçam de rezar por ele”, diz a carta do Vaticano, que ainda veio com uma foto de Francisco anexada.

Toni Reis, que é diretor da organização LGBT Grupo Dignidade, ressalta que a carta é, para eles, um grande passo na luta contra a homofobia e a intolerância. “Agora, o papa está dizendo que somos uma família. Ele nos chamou de família. As pessoas têm o direito de dizer que não, mas a Igreja diz que somos. Esse reconhecimento, em tempos de fundamentalismo, é incrível”, comemora.

*Com informação de Paraná Portal

Foto: Mazur/ Catholicnews.org.uk
Imagem: Reprodução/ Facebook
Veja também:  Projeto de criminalização da homofobia aprovado no Senado abre exceção para templos religiosos

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum