ASSISTA
14 de Abril de 2018, 17h10

Para impedir apoio a Lula no entorno da PF, juiz fixa multa de R$ 500 mil por dia a manifestantes

Para o senador do PT Humberto Costa, a decisão é um absurdo. "Como não há ocupação contrária a Lula, fica claro que querem impedir o apoio ao ex-presidente", disse.

Acampamento no entorno da PF em Curitiba (Foto: Mídia NInja)

Desde o último sábado (7), quando Lula foi preso na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, centenas  de manifestantes mantêm um acampamento em defesa do ex-presidente e contra a sua prisão política. Agora, se depender do juiz substituto Jailton Juan Carlos Tontini, da 3ª Vara de Fazenda Pública de Curitiba, eles terão que pagar R$ 500 mil por dia se não deixarem o local.

Segundo o despacho do magistrado, “diante do elevado número de pessoas existentes na área e com o intuito de dissuadir os réus – evitando, inclusive, a necessidade de medidas mais enérgicas, como, por exemplo, o uso de força policial –, compreende-se que o valor da multa diária deve ser estabelecido em R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais) para cada réu que descumprir a ordem judicial, e sem prejuízo de eventuais outras sanções cíveis e criminais aplicáveis.”.

Na decisão, desta sexta (13), são concedidos cinco dias para que a prefeitura de prosseguimento a retirada das pessoas. O juiz também impede manifestantes contra Lula, no entanto, só há manifestantes em defesa do ex-presidente no entorno.

Para o senador do PT Humberto Costa, a decisão é um absurdo. “Como não há ocupação contrária a Lula, fica claro que querem impedir o apoio ao ex-presidente”, disse.

Centenas de pessoas estão acampadas contra a prisão política do ex-presidente. Personalidades como a cantora Ana Cañas e a apresentadora Bela Gil estiveram por lá em solidariedade ao petista.