COMPRE JÁ
14 de junho de 2018, 09h48

Para Janio de Freitas, processo eleitoral passa pela cela de Lula

Janio afirma que a orientação de Lula para que Ciro não seja hostilizado “significa muito mais do que diz”

Em sua coluna na Folha desta quinta-feira (14), o jornalista Janio de Freitas alerta a quem achava que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estava fora do jogo. O jornalista encerra o seu texto “Ciro visto da prisão” com a frase: “Quem duvidava que, de dentro da prisão, Lula estivesse no processo eleitoral, cuide-se”.

Nele, Janio afirma que a orientação de Lula para a direção e a militância do PT é que Ciro não seja hostilizado “e até busquem com ele um pacto de não agressão com vistas ao segundo turno, significa muito mais do que diz”, escreveu.

Para o jornalista, o recado de Lula inclui, não só um provável apoio de Ciro a um candidato do PT, mas também o inverso. Para Janio, “esta última hipótese, porém, vai mais longe: nela está implícita a admissão de que o candidato do PT não chegue ao segundo turno”.

Janio lembra ainda que o futuro de Lula continua incerto, podendo ou não concorrer às eleições presidenciais. “Se os seus processos puderem chegar a um corpo de juízes sem causa política ou ideológica”.

Por fim, o colunista ressalta que não dá para presumir Lula fora do segundo turno. Ao mesmo tempo em que, os seus prováveis substitutos, “até aqui, não geram esperanças em casa”.

Leia a coluna completa aqui