Segunda Tela

08 de julho de 2016, 14h43

“Parem de nos matar”, diz Beyoncé em manifesto publicado em seu site

Cantora escreveu um texto chamado de “Liberdade”, em protesto aos ataques policiais contra a população negra nos EUA

Por Redação

A cantora Beyoncé utilizou seu site para falar sobre a violência policial nos Estados Unidos. Ela publicou um texto chamado “Liberdade”, no qual citou os assassinatos de Aldo Sterling, morto na última terça-feira (5), e de Philando Castile, morto na quarta (6). Ambos foram alvejados por policiais e tiveram suas mortes filmadas e divulgadas no Facebook.

Beyoncé fala na carta que sua crítica não é contra todos os policiais e sim “a qualquer humano que não valorize a vida”. Ela convida minorias para lutarem contra os abusos e pede que “todos respeitem nossas vidas”.

No fim, a artista ainda divulga os contatos de congressistas americanos para que a população peça “mudanças sociais e jurídicas”.

Beyoncé e o movimento negro nos EUA

A cantora vem se envolvendo com essa questão desde o ano passado, quando ela e o marido, Jay-Z, pagaram a fiança de ativistas que foram presos nas manifestações de Fergurson e Baltimore, após a morte de Michael Brown, em agosto de 2014.

Veja também:  Nos EUA, ao lado de Bolsonaro, Guedes fala em fusão entre Banco do Brasil e Bank of America

Em 2016, Beyoncé lançou o disco político “Lemonade”, em que fala sobre os problemas raciais vividos pelos negros norte-americanos. O disco foi alvo de boicote e crítica por parte de políticos conservadores.

Leia o texto de Beyoncé na íntegra.

Liberdade

Estamos fartos e cansados dos assassinatos de homens e mulheres jovens em nossas comunidades.

Depende de nós tomar posição e exigir que eles “parem de nos matar”.

Nós não precisamos de compaixão. Nós precisamos que todos respeitem nossas vidas.

Nós vamos nos mobilizar como uma comunidade e lutar contra qualquer um que acredite que o assassinato ou qualquer outra ação violenta contra aqueles que juraram nos proteger devem continuar constantemente impunes. 

Estes roubos de vidas nos faz sentir desamparados e sem esperança mas nós temos temos de acreditar que estamos lutando pelos direitos da próxima geração, pelos homens e mulheres jovens que acreditam no bem.

Esta é uma luta humana. Não importa sua raça, gênero ou orientação sexual. Esta é uma luta por qualquer um que se sente marginalizado, que está lutando por liberdade e direitos humanos.

Isto não é um recado a todos os oficiais de polícia mas para todo ser humano que não valoriza a vida. A guerra contra pessoas de cor e todas as minorias precisa acabar.

Medo não é uma desculpa. O ódio não vencerá.

Nós todos temos o poder de canalizar nossa raiva e frustração para a ção. Nós devemos usar nossas vozes para fazer contato com políticos e legisladores e nossas comunidades para pedir mudanças sociais e judiciais.

Enquanto nós rezamos pelas famílias de Alton Sterling e Philando Castile, também rezaremos pelo fim desta praga de injustiça em nossas comunidades.

Clique para fazer contato com os políticos e legisladores na sua área. Sua voz será ouvida.

– Beyoncé

Foto de Capa: Reprodução/ Site Oficial

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum