Imprensa livre e independente
16 de janeiro de 2019, 20h07

Parlamento do Reino Unido rejeita moção de censura a Theresa May

A votação ocorreu um dia após o Parlamento reprovar o Brexit, o acordo para o Reino Unido sair da União Europeia, provocando uma derrota histórica da primeira-ministra

Foto: Euronews
Por Agência Brasil  O Parlamento do Reino Unido rejeitou hoje (16) a moção de censura à primeira-ministra, Theresa May. Com a decisão, ela se mantém no poder e em condições de buscar negociar um segundo acordo de saída dos britânicos da União Europeia. A votação ocorreu um dia após o Parlamento reprovar o Brexit, o acordo para o Reino Unido sair da União Europeia, provocando uma derrota histórica a May. O Palácio de Westminster, onde funciona o Parlamento, teve um dia de debates acalorados. Dos 637 parlamentares, 325 votaram contra a moção e 306 a favor, 6 se abstiveram. Para...

Por Agência Brasil 

O Parlamento do Reino Unido rejeitou hoje (16) a moção de censura à primeira-ministra, Theresa May. Com a decisão, ela se mantém no poder e em condições de buscar negociar um segundo acordo de saída dos britânicos da União Europeia. A votação ocorreu um dia após o Parlamento reprovar o Brexit, o acordo para o Reino Unido sair da União Europeia, provocando uma derrota histórica a May.

O Palácio de Westminster, onde funciona o Parlamento, teve um dia de debates acalorados. Dos 637 parlamentares, 325 votaram contra a moção e 306 a favor, 6 se abstiveram. Para ser aprovado, era necessária a obtenção de 320 votos favoráveis.

A primeira-ministra tem até o dia 21 para apresentar uma segunda proposta ao acordo de saída da União Europeia. Na sessão desta quarta-feira, Theresa May afirmou que começará as conversas com os partidos e parlamentares a partir da noite de hoje.

Com a rejeição da moção, a primeira-ministra ganhou uma espécie de sobrevida no cargo.

Negociadores da União Europeia para o Brexit afirmam que há margem para ensaiar um novo acordo. Os termos incluem questões de política interna, como uma redefinição na relação com a Irlanda do Norte.

Veja também:  De Milão, Salvini e Le Pen mobilizam frente de extrema-direita europeia

Ao discursar rapidamente na sessão, Theresa May foi ouvida pelos parlamentares em uma demonstração de respeito. Ela se disse “muito satisfeita” com o resultado da votação.

O clima de tensão nas ruas de Londres parece ter atenuado.

Fórum em Brasília, apoie a Sucursal

Fórum tem investido cada dia mais em jornalismo. Neste ano inauguramos uma Sucursal em Brasília para cobrir de perto o governo Bolsonaro e o Congresso Nacional. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Clique no link abaixo e faça a sua doação.

Apoie a Fórum